Evento promovido pela OEA foi realizado em Guadalajara, no México

O Brasil teve uma participação de destaque na Virtual Educa, principal evento do setor educacional da América Latina. A iniciativa, realizada na cidade de Guadalajara, no México, entre os dias 22 e 26 de junho, ocorreu uma vez mais no âmbito do projeto de promoção de exportações do setor de software e serviços de TI desenvolvido em parceria pela Softex com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Nesta edição, o pavilhão Brasil IT+, marca que identifica o setor de tecnologia da Informação (TI) nacional no exterior, contou com a presença de cinco empresas:  Água-Marinha, Positivo, Educandus, Microkids e P3D levaram para o encontro um inovador e diversificado portfolio cobrindo desde soluções para ensino de programação para crianças até softwares educacionais em realidade virtual. Osvaldo Barreto Filho, secretário da Educação do estado da Bahia, acompanhou a delegação junto com o presidente da Softex, Ruben Delgado.

“O objetivo principal da participação das companhias nacionais no evento foi a prospecção de novos negócios, a formação de parcerias e a realização de benchmarking de forma a ampliar a sua rede de relacionamento na região da América Latina”, avalia o presidente da Softex, acrescentando que a delegação retornou ao país com mais de 70 contatos de negócios.

Especializada no fornecimento de ferramentas de ensino para a educação básica, a pernambucana Educandus comemora os bons contatos realizados com representantes de uma universidade peruana e com executivos da Colômbia, Porto Rico e Panamá. “Participar do encontro foi muito interessante, pois a realidade educacional mexicana, bem como de toda a região da América Latina, é muito similar à que vivenciamos no Brasil”, destaca José Valber Costa Cavalcante, diretor comercial da Educandus.

“A Virtual Educa é uma feira muito importante para nós, tanto para o fortalecimento institucional da marca como para realização de negócios na América Latina, região que responde por 65% de nossas vendas. Aliás, grande parte delas são decorrentes de nossa participação no evento”, analisa Jander Mesquita, gerente de negócios internacionais da Positivo, que realizou cerca de 30 contatos efetivos com representantes do Panamá, Costa Rica, República Dominicana, Equador e de diversos estados mexicanos.

Dando continuidade ao seu plano de expansão internacional, a capixaba Microkids levou para a Virtual Educa a solução Brincando com Códigos, uma ferramenta para a construção de games no ambiente escolar através do emprego da lógica de programação.

“Fizemos um contato muito promissor com uma empresa portuguesa, pois em muitos países europeus o ensino de códigos é obrigatório. Também tivemos a oportunidade de nos reunir com potenciais distribuidores no México e com representantes de uma universidade do Equador”, revela Lisalba Camargo, diretora de desenvolvimento da Microkids.

 

AGENDA INSTITUCIONAL – Patrocinada nesta edição pelo Governo do México, a Virtual Educa é realizada anualmente em um país membro da Organização dos Estados Americanos (OEA), responsável pela gestão dessa iniciativa multilateral voltada para a realização de projetos inovadores no campo da educação e da formação profissional visando ao desenvolvimento humano.

Após a solenidade de abertura, que contou com a presença de Enrique Peña Nieto, presidente do México, e Marisol Espinoza, vice-presidente do Peru; o presidente da Softex participou da reunião anual do Patronato, órgão de apoio institucional ao evento, integrado por representantes de diversos países membros da OEA. O objetivo foi promover a troca de informações sobre políticas públicas em desenvolvimento na região com o objetivo de alcançar a inclusão através da inovação na educação por meio de ações multilaterais.

Ruben Delgado também se reuniu com o secretário de Educação de Jalisco, Francisco de Jesus Ayón Lopes, para compartilhar experiências educacionais, visitou Centro de Desenho da Intel especializado na produção de microprocessadores e participou do fórum Cooperação Público Privada para a transformação social através da inovação educacional com representantes México, Porto Rico e Estados Unidos.

A edição 2015 da Virtual Educa recebeu mais de 12.700 visitantes presenciais e outros 25 mil virtuais de 36 países.

DSCF2962DSCF2956

 

 

 

 

 

DSCF2941 20150624_115635 20150623_144257 20150623_121427

 

 

 

 

 

 

 

 

Evento promovido pela OEA foi realizado em Guadalajara, no México

O Brasil teve uma participação de destaque na Virtual Educa, principal evento do setor educacional da América Latina. A iniciativa, realizada na cidade de Guadalajara, no México, entre os dias 22 e 26 de junho, ocorreu uma vez mais no âmbito do projeto de promoção de exportações do setor de software e serviços de TI desenvolvido em parceria pela Softex com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

Nesta edição, o pavilhão Brasil IT+, marca que identifica o setor de tecnologia da Informação (TI) nacional no exterior, contou com a presença de cinco empresas:  Água-Marinha, Positivo, Educandus, Microkids e P3D levaram para o encontro um inovador e diversificado portfolio cobrindo desde soluções para ensino de programação para crianças até softwares educacionais em realidade virtual. Osvaldo Barreto Filho, secretário da Educação do estado da Bahia, acompanhou a delegação junto com o presidente da Softex, Ruben Delgado.

“O objetivo principal da participação das companhias nacionais no evento foi a prospecção de novos negócios, a formação de parcerias e a realização de benchmarking de forma a ampliar a sua rede de relacionamento na região da América Latina”, avalia o presidente da Softex, acrescentando que a delegação retornou ao país com mais de 70 contatos de negócios.

Especializada no fornecimento de ferramentas de ensino para a educação básica, a pernambucana Educandus comemora os bons contatos realizados com representantes de uma universidade peruana e com executivos da Colômbia, Porto Rico e Panamá. “Participar do encontro foi muito interessante, pois a realidade educacional mexicana, bem como de toda a região da América Latina, é muito similar à que vivenciamos no Brasil”, destaca José Valber Costa Cavalcante, diretor comercial da Educandus.

“A Virtual Educa é uma feira muito importante para nós, tanto para o fortalecimento institucional da marca como para realização de negócios na América Latina, região que responde por 65% de nossas vendas. Aliás, grande parte delas são decorrentes de nossa participação no evento”, analisa Jander Mesquita, gerente de negócios internacionais da Positivo, que realizou cerca de 30 contatos efetivos com representantes do Panamá, Costa Rica, República Dominicana, Equador e de diversos estados mexicanos.

Dando continuidade ao seu plano de expansão internacional, a capixaba Microkids levou para a Virtual Educa a solução Brincando com Códigos, uma ferramenta para a construção de games no ambiente escolar através do emprego da lógica de programação.

“Fizemos um contato muito promissor com uma empresa portuguesa, pois em muitos países europeus o ensino de códigos é obrigatório. Também tivemos a oportunidade de nos reunir com potenciais distribuidores no México e com representantes de uma universidade do Equador”, revela Lisalba Camargo, diretora de desenvolvimento da Microkids.

 

AGENDA INSTITUCIONAL – Patrocinada nesta edição pelo Governo do México, a Virtual Educa é realizada anualmente em um país membro da Organização dos Estados Americanos (OEA), responsável pela gestão dessa iniciativa multilateral voltada para a realização de projetos inovadores no campo da educação e da formação profissional visando ao desenvolvimento humano.

Após a solenidade de abertura, que contou com a presença de Enrique Peña Nieto, presidente do México, e Marisol Espinoza, vice-presidente do Peru; o presidente da Softex participou da reunião anual do Patronato, órgão de apoio institucional ao evento, integrado por representantes de diversos países membros da OEA. O objetivo foi promover a troca de informações sobre políticas públicas em desenvolvimento na região com o objetivo de alcançar a inclusão através da inovação na educação por meio de ações multilaterais.

Ruben Delgado também se reuniu com o secretário de Educação de Jalisco, Francisco de Jesus Ayón Lopes, para compartilhar experiências educacionais, visitou Centro de Desenho da Intel especializado na produção de microprocessadores e participou do fórum Cooperação Público Privada para a transformação social através da inovação educacional com representantes México, Porto Rico e Estados Unidos.

A edição 2015 da Virtual Educa recebeu mais de 12.700 visitantes presenciais e outros 25 mil virtuais de 36 países.

DSCF2962DSCF2956

 

 

 

 

 

DSCF2941 20150624_115635 20150623_144257 20150623_121427

 

 

 

 

 

 

 

 

Evento promovido pela OEA foi realizado em Guadalajara, no México O Brasil teve uma participação de destaque na Virtual Educa, principal evento do setor educacional da América Latina. A iniciativa, realizada na cidade de Guadalajara, no México, entre os dias 22 e 26 de junho, ocorreu uma vez mais no âmbito do projeto de promoção de exportações do setor de software e serviços de TI desenvolvido em parceria pela Softex com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). Nesta edição, o pavilhão Brasil IT+, marca que identifica o setor de tecnologia da Informação (TI) nacional no exterior, contou com a presença de cinco empresas:  Água-Marinha, Positivo, Educandus, Microkids e P3D levaram para o encontro um inovador e diversificado portfolio cobrindo desde soluções para ensino de programação para crianças até softwares educacionais em realidade virtual. Osvaldo Barreto Filho, secretário da Educação do estado da Bahia, acompanhou a delegação junto com o presidente da Softex, Ruben Delgado. “O objetivo principal da participação das companhias nacionais no evento foi a prospecção de novos negócios, a formação de parcerias e a realização de benchmarking de forma a ampliar a sua rede de relacionamento na região da América Latina”, avalia o presidente da Softex, acrescentando que a delegação retornou ao país com mais de 70 contatos de negócios. Especializada no fornecimento de ferramentas de ensino para a educação básica, a pernambucana Educandus comemora os bons contatos realizados com representantes de uma universidade peruana e com executivos da Colômbia, Porto Rico e Panamá. “Participar do encontro foi muito interessante, pois a realidade educacional mexicana, bem como de toda a região da América Latina, é muito similar à que vivenciamos no Brasil”, destaca José Valber Costa Cavalcante, diretor comercial da Educandus. “A Virtual Educa é uma feira muito importante para nós, tanto para o fortalecimento institucional da marca como para realização de negócios na América Latina, região que responde por 65% de nossas vendas. Aliás, grande parte delas são decorrentes de nossa participação no evento”, analisa Jander Mesquita, gerente de negócios internacionais da Positivo, que realizou cerca de 30 contatos efetivos com representantes do Panamá, Costa Rica, República Dominicana, Equador e de diversos estados mexicanos. Dando continuidade ao seu plano de expansão internacional, a capixaba Microkids levou para a Virtual Educa a solução Brincando com Códigos, uma ferramenta para a construção de games no ambiente escolar através do emprego da lógica de programação. “Fizemos um contato muito promissor com uma empresa portuguesa, pois em muitos países europeus o ensino de códigos é obrigatório. Também tivemos a oportunidade de nos reunir com potenciais distribuidores no México e com representantes de uma universidade do Equador”, revela Lisalba Camargo, diretora de desenvolvimento da Microkids.   AGENDA INSTITUCIONAL – Patrocinada nesta edição pelo Governo do México, a Virtual Educa é realizada anualmente em um país membro da Organização dos Estados Americanos (OEA), responsável pela gestão dessa iniciativa multilateral voltada para a realização de projetos inovadores no campo da educação e da formação profissional visando ao desenvolvimento humano. Após a solenidade de abertura, que contou com a presença de Enrique Peña Nieto, presidente do México, e Marisol Espinoza, vice-presidente do Peru; o presidente da Softex participou da reunião anual do Patronato, órgão de apoio institucional ao evento, integrado por representantes de diversos países membros da OEA. O objetivo foi promover a troca de informações sobre políticas públicas em desenvolvimento na região com o objetivo de alcançar a inclusão através da inovação na educação por meio de ações multilaterais. Ruben Delgado também se reuniu com o secretário de Educação de Jalisco, Francisco de Jesus Ayón Lopes, para compartilhar experiências educacionais, visitou Centro de Desenho da Intel especializado na produção de microprocessadores e participou do fórum Cooperação Público Privada para a transformação social através da inovação educacional com representantes México, Porto Rico e Estados Unidos. A edição 2015 da Virtual Educa recebeu mais de 12.700 visitantes presenciais e outros 25 mil virtuais de 36 países. DSCF2962DSCF2956           DSCF2941 20150624_115635 20150623_144257 20150623_121427                

Portfolio brasileiro inclui desde soluções para ensino de programação para crianças, até cursos multimídia e softwares educacionais em realidade virtual

São Paulo, 15 de junho de 2015 – Cinco empresas brasileiras especializadas em softwares para o segmento de educação estarão presentes, de 22 a 26 de junho em Guadalajara, no México, na edição 2015 da Virtual Educa. A ação integra o projeto de promoção de exportações do setor de software e serviços de TI, desenvolvido em parceria pela Softex com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

O evento, patrocinado nesta edição pelo Governo do México, é realizado a cada ano em um país membro da Organização dos Estados Americanos (OEA), que gerencia essa iniciativa multilateral voltada para a realização de projetos inovadores no campo da educação e da formação profissional visando ao desenvolvimento humano. Para a sua realização, conta com o apoio da Virtual Educa, que promove encontros regionais e internacionais, além de fóruns especializados.

“Entendemos a Virtual Educa como um evento muito importante para as nossas empresas, por seu foco em mercados da América Latina, uma região estratégica. Somente com a cooperação entre nossos países vizinhos podemos ganhar musculatura e assim nos tornarmos competidores globais. Para isso, é necessário estimular a formação de parcerias entre as nossas empresas e trocar experiências e dados de mercado”, avalia Ruben Delgado, presidente da Softex.

Para ele, a Virtual Educa é um parceiro estratégico, pois pode desempenhar o papel de unir e consolidar a América Latina na Educação. “Nossos países têm os mesmos problemas, mas nós também temos soluções que são viáveis para todos”, complementa.

Apresentando-se sob a marca Brasil IT+, que identifica internacionalmente o setor de TI brasileiro, Água-Marinha, Positivo, Educandus, Microkids e P3D apresentarão aos visitantes do evento um portfolio extenso e inovador que inclui desde soluções para ensino de programação para crianças, até cursos multimídia e softwares educacionais em realidade virtual.

Especializada em informática educacional, a capixaba Microkids, fez sua estreia na Virtual Educa no ano passado e partir dos contatos iniciados durante o evento, fechou seu primeiro negócio na edição regional realizada na Colômbia no último mês de outubro.

“Dando continuidade ao nosso plano de expansão internacional, apresentaremos aos visitantes da mostra nossa solução Brincando com Códigos, uma ferramenta para a construção de games no ambiente escolar através do emprego da lógica de programação. Como protagonistas, os alunos planejam, elaboram e tomam todas as decisões, desenvolvendo assim todas as áreas de conhecimento”, destaca Lisalba Camargo, diretora de desenvolvimento da Microkids, acrescentando que a companhia espera localizar durante a Virtual Educa parceiros interessados em distribuir na região a ferramenta, que está disponível em espanhol.

Já a pernambucana Educandus levará para a Virtual Educa 2015 seus cursos multimídia para ensino de Matemática e Física, além de seu mais novo produto, o “educandus e-board”, que possibilita, além de jogos baseados nos movimentos corporais, o acompanhamento da curva de crescimento de crianças, podendo detectar problemas em seu desenvolvimento físico.

“Tanto as escolas públicas como as instituições de ensino privadas dos países da América Latina apresentam uma forte demanda por soluções capazes de diminuir as lacunas de aprendizagem, como ocorre no Brasil. Acreditamos que a nossa tecnologia pode auxiliar a suprir, em larga escala, essa necessidade”, explica José Valber Costa Cavalcante, diretor comercial da Educandus.

Antes da solenidade de abertura, o presidente da Softex participará da reunião anual do Patronato Virtual Educa, órgão de apoio institucional ao evento, integrado por representantes de diversos países membros da OEA. “Esse encontro promove a troca de informações sobre políticas públicas em desenvolvimento na região com o objetivo de alcançar a inclusão através da inovação na educação”, conclui Ruben Delgado.

Portfolio brasileiro inclui desde soluções para ensino de programação para crianças, até cursos multimídia e softwares educacionais em realidade virtual

São Paulo, 15 de junho de 2015 – Cinco empresas brasileiras especializadas em softwares para o segmento de educação estarão presentes, de 22 a 26 de junho em Guadalajara, no México, na edição 2015 da Virtual Educa. A ação integra o projeto de promoção de exportações do setor de software e serviços de TI, desenvolvido em parceria pela Softex com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

O evento, patrocinado nesta edição pelo Governo do México, é realizado a cada ano em um país membro da Organização dos Estados Americanos (OEA), que gerencia essa iniciativa multilateral voltada para a realização de projetos inovadores no campo da educação e da formação profissional visando ao desenvolvimento humano. Para a sua realização, conta com o apoio da Virtual Educa, que promove encontros regionais e internacionais, além de fóruns especializados.

“Entendemos a Virtual Educa como um evento muito importante para as nossas empresas, por seu foco em mercados da América Latina, uma região estratégica. Somente com a cooperação entre nossos países vizinhos podemos ganhar musculatura e assim nos tornarmos competidores globais. Para isso, é necessário estimular a formação de parcerias entre as nossas empresas e trocar experiências e dados de mercado”, avalia Ruben Delgado, presidente da Softex.

Para ele, a Virtual Educa é um parceiro estratégico, pois pode desempenhar o papel de unir e consolidar a América Latina na Educação. “Nossos países têm os mesmos problemas, mas nós também temos soluções que são viáveis para todos”, complementa.

Apresentando-se sob a marca Brasil IT+, que identifica internacionalmente o setor de TI brasileiro, Água-Marinha, Positivo, Educandus, Microkids e P3D apresentarão aos visitantes do evento um portfolio extenso e inovador que inclui desde soluções para ensino de programação para crianças, até cursos multimídia e softwares educacionais em realidade virtual.

Especializada em informática educacional, a capixaba Microkids, fez sua estreia na Virtual Educa no ano passado e partir dos contatos iniciados durante o evento, fechou seu primeiro negócio na edição regional realizada na Colômbia no último mês de outubro.

“Dando continuidade ao nosso plano de expansão internacional, apresentaremos aos visitantes da mostra nossa solução Brincando com Códigos, uma ferramenta para a construção de games no ambiente escolar através do emprego da lógica de programação. Como protagonistas, os alunos planejam, elaboram e tomam todas as decisões, desenvolvendo assim todas as áreas de conhecimento”, destaca Lisalba Camargo, diretora de desenvolvimento da Microkids, acrescentando que a companhia espera localizar durante a Virtual Educa parceiros interessados em distribuir na região a ferramenta, que está disponível em espanhol.

Já a pernambucana Educandus levará para a Virtual Educa 2015 seus cursos multimídia para ensino de Matemática e Física, além de seu mais novo produto, o “educandus e-board”, que possibilita, além de jogos baseados nos movimentos corporais, o acompanhamento da curva de crescimento de crianças, podendo detectar problemas em seu desenvolvimento físico.

“Tanto as escolas públicas como as instituições de ensino privadas dos países da América Latina apresentam uma forte demanda por soluções capazes de diminuir as lacunas de aprendizagem, como ocorre no Brasil. Acreditamos que a nossa tecnologia pode auxiliar a suprir, em larga escala, essa necessidade”, explica José Valber Costa Cavalcante, diretor comercial da Educandus.

Antes da solenidade de abertura, o presidente da Softex participará da reunião anual do Patronato Virtual Educa, órgão de apoio institucional ao evento, integrado por representantes de diversos países membros da OEA. “Esse encontro promove a troca de informações sobre políticas públicas em desenvolvimento na região com o objetivo de alcançar a inclusão através da inovação na educação”, conclui Ruben Delgado.

Portfolio brasileiro inclui desde soluções para ensino de programação para crianças, até cursos multimídia e softwares educacionais em realidade virtual São Paulo, 15 de junho de 2015 – Cinco empresas brasileiras especializadas em softwares para o segmento de educação estarão presentes, de 22 a 26 de junho em Guadalajara, no México, na edição 2015 da Virtual Educa. A ação integra o projeto de promoção de exportações do setor de software e serviços de TI, desenvolvido em parceria pela Softex com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). O evento, patrocinado nesta edição pelo Governo do México, é realizado a cada ano em um país membro da Organização dos Estados Americanos (OEA), que gerencia essa iniciativa multilateral voltada para a realização de projetos inovadores no campo da educação e da formação profissional visando ao desenvolvimento humano. Para a sua realização, conta com o apoio da Virtual Educa, que promove encontros regionais e internacionais, além de fóruns especializados. “Entendemos a Virtual Educa como um evento muito importante para as nossas empresas, por seu foco em mercados da América Latina, uma região estratégica. Somente com a cooperação entre nossos países vizinhos podemos ganhar musculatura e assim nos tornarmos competidores globais. Para isso, é necessário estimular a formação de parcerias entre as nossas empresas e trocar experiências e dados de mercado”, avalia Ruben Delgado, presidente da Softex. Para ele, a Virtual Educa é um parceiro estratégico, pois pode desempenhar o papel de unir e consolidar a América Latina na Educação. “Nossos países têm os mesmos problemas, mas nós também temos soluções que são viáveis para todos”, complementa. Apresentando-se sob a marca Brasil IT+, que identifica internacionalmente o setor de TI brasileiro, Água-Marinha, Positivo, Educandus, Microkids e P3D apresentarão aos visitantes do evento um portfolio extenso e inovador que inclui desde soluções para ensino de programação para crianças, até cursos multimídia e softwares educacionais em realidade virtual. Especializada em informática educacional, a capixaba Microkids, fez sua estreia na Virtual Educa no ano passado e partir dos contatos iniciados durante o evento, fechou seu primeiro negócio na edição regional realizada na Colômbia no último mês de outubro. “Dando continuidade ao nosso plano de expansão internacional, apresentaremos aos visitantes da mostra nossa solução Brincando com Códigos, uma ferramenta para a construção de games no ambiente escolar através do emprego da lógica de programação. Como protagonistas, os alunos planejam, elaboram e tomam todas as decisões, desenvolvendo assim todas as áreas de conhecimento”, destaca Lisalba Camargo, diretora de desenvolvimento da Microkids, acrescentando que a companhia espera localizar durante a Virtual Educa parceiros interessados em distribuir na região a ferramenta, que está disponível em espanhol. Já a pernambucana Educandus levará para a Virtual Educa 2015 seus cursos multimídia para ensino de Matemática e Física, além de seu mais novo produto, o “educandus e-board”, que possibilita, além de jogos baseados nos movimentos corporais, o acompanhamento da curva de crescimento de crianças, podendo detectar problemas em seu desenvolvimento físico. “Tanto as escolas públicas como as instituições de ensino privadas dos países da América Latina apresentam uma forte demanda por soluções capazes de diminuir as lacunas de aprendizagem, como ocorre no Brasil. Acreditamos que a nossa tecnologia pode auxiliar a suprir, em larga escala, essa necessidade”, explica José Valber Costa Cavalcante, diretor comercial da Educandus. Antes da solenidade de abertura, o presidente da Softex participará da reunião anual do Patronato Virtual Educa, órgão de apoio institucional ao evento, integrado por representantes de diversos países membros da OEA. “Esse encontro promove a troca de informações sobre políticas públicas em desenvolvimento na região com o objetivo de alcançar a inclusão através da inovação na educação”, conclui Ruben Delgado.