(publicado em 17 de junho de 2009) (atualizado em 04 de agosto de 2009) RECURSOS ESGOTADOS

Apoio a Grupos de Empresas para Implementação e Avaliação MPS – Níveis E, D e C A Sociedade SOFTEX comunica as condições de apoio financeiro a instituições organizadoras de grupos de empresas (IOGE), para implementação do Modelo de Referência MR-MPS e avaliação seguindo o Método de Avaliação MA-MPS nos níveis E – Parcialmente Definido, D – Largamente Definido e C – Definido (meio da pirâmide), de acordo com o Modelo de Negócios Cooperado para Melhoria de Processo de Software (MNC-MPS): 1)    Considerando a necessidade de promover a evolução do nível de maturidade dos processos de software para os níveis E, D e C do modelo MPS (meio da pirâmide): a)    serão apoiadas empresas já avaliadas tanto nos níveis G e F do modelo MPS quanto no nível 2 do CMMI, com avaliação publicada e prazo de validade vigente até a data de submissão do projeto, podendo ser grupo misto; b)    serão apoiados grupos com um mínimo de três (3) empresas; c)    somente serão apoiados os projetos submetidos de forma completa, de acordo com o presente COMUNICADO, por ordem da data de postagem da via em papel enviada pelos Correios. 2)    As seguintes instituições organizadoras de grupos de empresas (IOGE) poderão candidatar-se ao recebimento de apoio financeiro junto à Sociedade SOFTEX, coordenadora do Programa MPS.BR (Melhoria de Processo do Software Brasileiro), mediante a submissão de Projeto(s) de Implementação e Avaliação MPS nos Níveis E, D e C (meio da pirâmide), em Grupos de Empresas, com foco em pequenas e médias empresas (PME): a)    Agentes SOFTEX no país; b)    excepcionalmente, outras entidades civis sem fins lucrativos ou congêneres no país, com experiência comprovada na organização de grupos de empresas para melhoria de processo de software, tais como grupos de empresas Rumo à ISO 9000 e Rumo ao CMM/CMMI. 3)    O valor do apoio financeiro concedido pela Sociedade SOFTEX será de: i) 40% (quarenta por cento) do Custo de Referência por empresa desde que a instituição organizadora do grupo de empresas seja um Agente SOFTEX e a empresa seja associada a um Agente SOFTEX; ii) 25% (vinte e cinco por cento) do Custo de Referência por empresa nos demais casos. O valor do Custo de Referência por empresa encontra-se definido na Tabela 1. O restante do custo do projeto deverá ser captado pela instituição organizadora do grupo de empresas, sendo obrigatório um desembolso financeiro de no mínimo 30% (trinta por cento) pelas empresas e a comprovação de desembolso do percentual restante. Preferencialmente, a contrapartida das empresas de no mínimo 30% (trinta por cento) deverá ser feita com recursos próprios; excepcionalmente, caso estes recursos sejam de terceiros, sua origem deverá ser identificada por empresa ou grupo de empresas. Tabela 1 – Custo de Referência por empresa Nível do MR-MPS    E    D    C Implementação (com G antes)    R$50.000    R$75.000    – Implementação (com G antes), caso a empresa seja Fábrica de Código ou Fábrica de Testes    R$50.000    R$60.000    – Implementação (com F antes ou CMMI-2)    –    R$50.000    R$60.000 Implementação (com F antes ou CMMI-2), caso a empresa seja Fábrica de Código ou Fábrica de Testes –    R$40.000    R$50.000 Implementação (com E antes)    –    –    R$35.000 Implementação (com E antes), caso a empresa seja Fábrica de Código ou Fábrica de Testes    –    –    R$25.000 Avaliação MPS     R$15.000    R$19.000    R$21.000 a)    Empresas já avaliadas no nível MPS-G: (i).    terão prioridade no apoio para evoluir ao nível MPS-E; (ii).    poderão ser apoiadas para evoluir ao nível MPS-D desde que: •    tenham mostrado na avaliação do nível MPS-G que a implementação já estava adiantada até o nível MPS-F ou superior; ou •    tenham uma recomendação expressa do avaliador-líder do nível MPS-G; (iii).    não serão apoiadas para evoluir ao nível MPS-C, pois o salto é muito grande; b)    Empresas já avaliadas nos níveis MPS-F ou CMMI-2: (i).    terão prioridade no apoio para evoluir aos níveis MPS-D ou MPS-C; (ii).    não serão apoiadas para evoluir ao nível MPS-E, pois o salto é muito pequeno; c)    Empresas já avaliadas no nível MPS-E: (i).    terão prioridade no apoio para evoluir ao nível MPS-C; (ii).    não serão apoiadas para evoluir ao nível MPS-D. 4)    No projeto submetido, a instituição organizadora de grupos de empresas (IOGE) deverá: a)    descrever o processo de seleção da instituição implementadora (II) do MR-MPS, observando que o número total de empresas que uma II pode dar consultoria de implementação não pode ser superior a 3 (três) vezes o número de consultores de implementação devidamente habilitados e vinculados à mesma conforme equipe publicada em < www.softex.br/mpsbr > na seção Implementadoras. Na seleção da II será necessário demonstrar capacidade de sua equipe na implementação nestes níveis, através de: (i)    participação em curso especial de Implementação MPS nos níveis E-D-C; ou (ii)    comprovação de experiência na implementação com avaliação publicada MPS-C ou CMMI-3; b)    descrever o processo de seleção das empresas componentes do grupo; c)    na ocasião oportuna, descrever o processo de seleção de instituições avaliadoras (IA) para cada empresa do grupo, obrigatoriamente em conjunto com a empresa e a instituição implementadora (II). d)    caracterizar o porte das empresas segundo a Força de Trabalho; e)    enviar nome, CNPJ/MF, logomarca e Web site de cada empresa do grupo; f)    preencher a Planilha Financeira em anexo; g)    no momento da assinatura do contrato, comprovar o recolhimento à SOFTEX, através de depósito na conta 12.765-5, da agência 2447-3, do Banco do Brasil, da taxa de 1% (um por cento) do valor total do projeto apresentado a título de cobertura de custos operacionais de avaliação e contratação do projeto. Este pagamento deverá ser feito com recursos oriundos da contrapartida das empresas/IOGE ao projeto; h)    firmar o compromisso de atender, sob orientação da SOFTEX, futuras exigências e demandas da fonte dos recursos financeiros repassados à IOGE. 5)    Para cada empresa do grupo, efetivamente comprometida com a Implementação e Avaliação MPS, o apoio financeiro será concedido por um período máximo de quinze (15) meses, mediante Termo de Convênio a ser firmado entre a SOFTEX e a instituição organizadora do grupo de empresas (IOGE). No Termo de Convênio a ser firmado entre a SOFTEX e a IOGE devem ser atendidas as seguintes condições: a)    Contrato assinado entre a instituição organizadora do grupo de empresas e uma instituição implementadora (II) do MR-MPS, autorizada pela SOFTEX, que entre (i).    Especifique o que significa alcançar os marcos correspondentes a 50% e 100% em relação ao planejado no cronograma de Implementação do MR-MPS nas empresas; (ii).    Designe o gerente do grupo de empresas na instituição organizadora; (iii).    Designe o coordenador da instituição implementadora (II). b)    Contratos assinados entre a instituição organizadora do grupo de empresas e cada uma das empresas, que estabeleça, entre outros compromissos: (i).    penalidades para: a desistência da empresa ao longo dos trabalhos do grupo; o não cumprimento dos marcos pelas empresas; (ii).    a obrigatoriedade: de cada empresa do grupo despender um desembolso financeiro mínimo de 30% (trinta por cento), conforme disposto no item 3 deste Comunicado; da empresa apoiada restituir no prazo de 30 dias, contados da data de notificação, o valor apoiado, atualizado monetariamente, acrescido de juros legais, na forma da legislação aplicável aos débitos para a Fazenda Nacional, a partir da data do seu recebimento, quando a empresa deixar de executar o objeto pactuado (implementação e avaliação MPS) e optar por outra que não seja a avaliação MPS; da empresa usar a logomarca MPS.BR conforme a que é  usada pela SOFTEX (não usando cores, tonalidades ou estilo da fonte diferentes), caso queira utilizá-la, seja durante a vigência do seu contrato com a IOGE, seja dentro do prazo de validade da sua avaliação MPS; de cada empresa preparar, após ter sido publicado o resultado da sua avaliação MPS em www.softex.br/mpsbr, uma notícia (press release) e promover sua ampla divulgação na imprensa; das empresas citarem em todas as peças de comunicação e marketing (seja textos na web, notas para a imprensa, entrevistas, etc), o nome da SOFTEX, na condição de criadora e gestora do modelo MPS, quando se referirem à implementação e avaliação deste modelo em suas organizações; das empresas colaborarem na coleta de dados para pesquisas SOFTEX, tais como o estudo iMPS – Resultados de Desempenho das organizações que adotaram o modelo MPS, seja no início da implementação MPS, seja imediatamente após ter sido publicado o resultado da sua avaliação MPS, seja nas coletas de dados anuais durante os três anos de validade da sua avaliação MPS. c)    Anualmente, a IOGE deverá enviar Relatórios Semestrais à SOFTEX: (i).    até 31 de julho – relatório de acompanhamento das atividades relativas ao primeiro semestre, conforme modelo fornecido pela SOFTEX; (ii).    até 31 de janeiro – relatório detalhado das atividades do ano anterior, incluindo as Lições Aprendidas (LA), Resultados Alcançados (RA) e Melhores Práticas (MP), conforme modelo fornecido pela SOFTEX. 6)    Quando a IOGE e a II forem a mesma pessoa jurídica (mesma instituição), em substituição ao contrato assinado ela deve encaminhar uma declaração que atenda ao disposto no item 5.a. 7)    Entre o primeiro e o sexto mês, o estágio de Implementação do MR-MPS em cada empresa do grupo deve alcançar no mínimo 50% (cinqüenta por cento) em relação ao planejado, sendo obrigatório ter iniciado dois (2) projetos representativos da unidade organizacional cujos processos serão avaliados. 8)    Entre o sétimo e o décimo segundo mês, o estágio de Implementação do MR-MPS em cada empresa do grupo deve alcançar 100% (cem por cento) em relação ao planejado e a empresa deve estar pronta para ter sua Avaliação Final concluída nos próximos três (3) meses, sendo obrigatório ter dois (2) projetos concluídos e dois (2) em andamento, representativos da unidade organizacional cujos processos serão avaliados. 9)    O prazo começará a contar a partir da data de assinatura do Termo de Convênio a ser firmado entre a SOFTEX e a instituição organizadora do grupo de empresas (IOGE). 10)    A SOFTEX pagará à conveniada o valor definido no convênio para execução das ações pactuadas, após comprovação de desembolsos correspondentes efetuados pelas demais partes envolvidas (empresas e/ou instituição organizadora dos grupos de empresas), conforme o seguinte cronograma de desembolso, condicionado à liberação das parcelas para a SOFTEX pela fonte de recursos: a)    30% (trinta por cento) na assinatura do convênio; b)    30% (trinta por cento) após comprovação, para cada empresa, em prazo não superior a seis (6) meses, que: i) o estágio de Implementação do MR-MPS alcançou no mínimo 50% (cinqüenta por cento) em relação ao planejado; ii) foram efetivamente iniciados dois (2) projetos representativos da unidade organizacional cujos processos serão avaliados. O não atendimento deste requisito suspende automaticamente o apoio financeiro da SOFTEX à empresa; c)    40% (quarenta por cento) após publicação da Avaliação MPS na seção Avaliações em www.softex.br/mpsbr, para cada empresa avaliada, em prazo não superior a quinze (15) meses. O não atendimento deste requisito, inclusive no que diz respeito ao item 8 deste Comunicado, impede a conclusão do apoio financeiro da SOFTEX à empresa. 11)    As solicitações de pagamentos, feitas pela instituição organizadora do grupo de empresas, devem identificar individualmente as empresas e respectivos marcos de Implementação e Avaliação MPS alcançados em relação ao que foi planejado, atestados pelo gerente do grupo de empresas na instituição organizadora (IOGE) conjuntamente com o coordenador da equipe de consultores da instituição implementadora (II). 12)    Para cada grupo de empresas de cada instituição organizadora de grupos de empresas (IOGE), a Sociedade SOFTEX publicará na seção Implementações em www.softex.br/mpsbr : a)    Data limite da validade do apoio às atividades de Implementação e Avaliação MPS, em cada grupo de empresas; b)    Nome, CNPJ/MF, logomarca e Web site das empresas integrantes de cada grupo de empresas, identificando o nível do MR-MPS; c)    Resumo da Planilha Financeira em anexo; d)    Relatório consolidado com os resultados da Avaliação MA-MPS, após o prazo final. 13)    A submissão do projeto pelas instituições organizadoras de grupos de empresas (IOGE) deve ter a seguinte identificação “APOIO A GRUPOS DE EMPRESAS PARA IMPLEMENTAÇÃO E AVALIAÇÃO MPS NOS NÍVEIS E-D-C” e ser encaminhada, completa, por meio eletrônico e em papel por via postal registrada, aos cuidados de: Nelson Franco (nelson@nac.softex.br) – Gerente de Operações do MPS.BR – Sociedade SOFTEX – Estrada Telebrás / Unicamp – km 0,97 – Caixa Postal 6123 – CEP 13083-970 – Campinas-SP. ANEXO: Planilha Financeira