11 Startups ligadas a programas operados pela Softex surgem bem ranqueadas em listas elaboradas por especialistas

Presença é um reconhecimento do acerto dos programas voltados ao apoio ao empreendedorismo e à inovação gerenciados pela entidade

Onze startups que integram os programas operados pela Softex são destaque nos principais rankings desse segmento, confirmando o acerto do trabalho desenvolvido pela entidade no sentido de viabilizar as condições para o surgimento e o fortalecimento de empresas de base tecnológica em todo o país.

Exemplo disso é a lista “100 Startups to Watch”, desenvolvida em parceria entre as consultorias Corp.vc e EloGroup com as revistas Pequenas Empresas & Grandes Negócios e Época Negócios. Nela, estão presentes cinco empresas integrantes do Startup Brasil que oferecem soluções para diferentes áreas. São elas: Squid (Marketing e Vendas), Memed (Saúde e Bem-Estar), Signa (impacto), TownSq (Gestão) e Agrosmart (Agronegócio).

Outra importante relação, elaborada pela plataforma 100 Open Startups, incluiu mais quatro empresas também ligadas ao Startup Brasil em sua classificação anual. Duas dessas empresas, a Opinion Box e a Pris Software estão presentes nas dez primeiras posições, em terceiro e oitavo lugares, respectivamente. A lista conta ainda com as empresas Logpyx e Kriativar.

Um outro programa sob a gestão da Softex é o TechD, voltado à inovação aberta e à transformação digital. As empresas VRGlass e LogPyx são duas startups ligadas a ele e que também integram a relação da 100 Open Startups.

A Spume, também presente no portfólio do Startup Brasil, marcou presença na seleção de 51 boas ideias de startups brasileiras que merecem a atenção do mercado para esse ano. Essa relação foi elaborada pela fábrica de fintechs Fisher Venture Builder e divulgada pela revista Forbes no final de julho.

Para Diônes Lima, vice-presidente da Softex, os programas Startup Brasil e TechD são importantes ferramentas para impulsionar a economia brasileira, uma vez que as áreas de TI e de inovação são os motores da transformação da economia mundial. “A presença de empresas ligadas a essas duas iniciativas nas principais listas especializadas em startups é um testemunho convincente de que estamos na direção correta em nosso trabalho no sentido de fortalecer o empreendedorismo e a inovação no país”, destaca.

O Startup Brasil é uma iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações  (MCTIC), com a gestão operacional da Softex em parceria com aceleradoras, que visa apoiar empresas nascentes de base tecnológica.

Já o TechD também iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações  (MCTIC) tem o objetivo de promover a aproximação entre empresas brasileiras, centros de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I), Instituições de Pesquisa Científica e Tecnológica (ICTs) e projetos de pesquisa focados em tecnologias emergentes conduzidos por universidades ou startups dentro de quatro áreas temáticas: IoT, Saúde, Energia e Mobilidade.