A Indústria de Software e Serviços de TIC é composta majoritariamente por microempresas

Em 2019, de acordo com o relatório “Indústria de Software e Serviços de TIC no Brasil: caracterização e trajetória recente”, 135,3 mil empresas – 2,6% de todo o mercado e o equivalente a 85,4% das empresas de Informação e Comunicação – formavam a Indústria de Software e Serviços de TIC (ISSTIC). Esse total representa um salto de 12,8% em relação a 2018, um resultado puxado principalmente pela indústria de software.

Vale dizer que elas respondiam por 58,3% do total de empresas da ISSTIC. Assim, é possível que esse aumento esteja relacionado ao crescimento da presença dos negócios no ambiente digital.

A indústria de software emprega 55% dos trabalhadores da ISSTIC. Chama a atenção a baixa média de colaboradores por empresa: apenas oito pessoas, considerando todos os subsegmentos. Isso significa que a Indústria de Software e Serviços de TIC é composta majoritariamente por microempresas.  Em 2021, o mercado de trabalho do setor encerrou com 15% a mais de profissionais contratados em relação ao ano imediatamente anterior.

Em 2019, o Brasil concentrava 65,1% das empresas da ISSTIC na região Sudeste. Embora isso represente quase dois terços do total do setor, a taxa já foi bem mais alta. Em 2006, 73% estavam concentradas nessa região.

Porém, a melhora nas condições de infraestrutura e de mão de obra para abertura de empresas desse setor em outras regiões fizeram com que o Sudeste perdesse oito pontos percentuais na participação das empresas da ISSTIC. A maior expansão foi percebida na região Nordeste, que saltou de 6% para 9,3%.

Para obter gratuitamente a íntegra o relatório acesse https://softex.br/inteligencia/