A Assespro-PR, que representa o setor de tecnologia no Paraná, trabalhou em 2019 estabelecendo parcerias, apoiando novos projetos e promovendo eventos no sentido de incentivar o desenvolvimento tecnológico no Estado.
Ganhou destaque a sua atuação no âmbito internacional, como com o Programa de Cooperação entre a União Europeia, a América Latina e o Caribe, que objetiva o intercâmbio de conhecimento e soluções entre regiões dos mais diferentes locais do globo. No Paraná, a parceria foi com a região de Valência (ES) para colaboração nas áreas do Agronegócio, Energia, Indústria e Saúde.
Foi concluída também a 1º fase do projeto Plataforma EU-CELAC INNOV-AL: Promoção de Políticas de Inovação Descentralizadas no Brasil, que visa apoiar a divulgação e a aprendizagem das boas práticas da política europeia e alcançar uma maior cooperação com as regiões participantes no Brasil, dentre elas o Paraná.
Em 2019 teve início, através de encontros, visitas e treinamentos, o Projeto INNOVACT – que promove a coesão territorial em zonas de fronteira. No Brasil, foi selecionada a região da tríplice fronteira Argentina, Brasil e Paraguai, para a incorporação de tecnologias que fortaleçam o potencial turístico regional do ambiente do Iguaçu.
A Assespro-PR esteve envolvida ainda na organização de eventos, como o MyInova Summit. A oitava edição do evento ocorreu em Curitiba e reuniu renomados palestrantes que falaram sobre Business Agility; destacando inteligência artificial, realidade virtual/aumentada e blockchain para a transformação digital; e a participação das mulheres no setor de T.I.
A entidade ainda ofereceu outros eventos de menor escala, como o Seminário de Investimentos nos Estados Unidos, em maio, a Rodada de Negócios com Indianos, em junho, o Gartner IT Symposium Xpo – Missão Sebrae PR, em São Paulo, que reuniu Milhares de CIOs e executivos de TI.
E para encerrar o ano com chave de ouro, a Assespro-PR ganhou uma nova casa, localizada em um espaço compartilhado com a Hotmilk, aceleradora da PUC-PR e o iPUCPR – Instituto de Cidades Inteligentes. O espaço também é compartilhado com a Softex e permite identificar empresas com ideias inovadoras para o financiamento de projetos, e o estabelecimento de políticas públicas que favoreçam o ecossistema local.