Brasil teve presença recorde na Web Summit e receberá evento no ano que vem

Por Karen Kornilovicz, repórter Softex

Encerrada na última sexta-feira (4), a Web Summit Lisboa, um dos maiores eventos mundiais de tecnologia, teve participação recorde: foram mais de 71 mil participantes de 160 países. Na pauta, temas como Web3, futuro das comunidades, empoderamento dos usuários, blockchain, metaverso, inteligência artificial, sportswashing e economia virtual.

Atrás apenas do Reino Unido e da Alemanha, o Brasil compareceu ao encontro com a terceira maior delegação: 60 startups e 20 empresas inovadoras, resultado de um trabalho conjunto realizado pela ApexBrasil, o Ministério das Relações Exteriores (MRE) e a Embaixada do Brasil em Lisboa, em parceria com a Softex, o SEBRAE e o SERPRO (Serviço Federal de Processamento de Dados) e apoio de outras instituições brasileiras.

A Softex, no âmbito do Programa de Internacionalização para Portugal, uma iniciativa realizada pelo Projeto Setorial Brasil IT+, levou para o evento 11 startups de software e serviços de TI em uma iniciativa que aliou inteligência comercial e matchmaking personalizado.

Portugal é porta de entrada para empresas interessadas em atuar nos mercados da Europa e da África. Além de ter batido nos últimos anos todos os recordes de atração de investimento internacional, gerou uma das maiores taxas de unicórnios por habitante do mundo. Não é de se estranhar, portanto, que o país esteja atraindo um número cada vez maior de empreendedores e de investidores internacionais. A união de incentivos fiscais, mão de obra e custo de vida tornaram Lisboa – e Portugal – um polo de inovação cada vez mais interessante.

“Portugal oferece inúmeras oportunidades para quem deseja trabalhar ou investir em negócios na área da tecnologia. Há, por exemplo, as modalidades de vistos Tech Visa e Startup Visa para brasileiros que desejam trabalhar ou empreender, além de benefícios fiscais e facilidades na abertura de empresas na área da tecnologia”, explica Clarissa Furtado, gerente de competitividade da ApexBrasil.

Há algumas semanas, foi anunciado o lançamento da Unicorn Factory Lisboa, que conta com o apoio de 30 empresas e 20 investidores, entre eles o Google. Resultado de um investimento de € 8 milhões, trata-se de uma plataforma de programas e hubs que pretende apoiar startups e scale ups, na criação de produtos e modelos de negócios disruptivos. O objetivo é auxiliar empresas em início de vida, de qualquer nacionalidade, a alcançarem escala global e a ornar-se possíveis unicórnios. Na solenidade de abertura d Web Summit, o governo anunciou que serão reservados € 90 milhões para investimentos em startups e programas para financiamento de incubadoras.

Integram a delegação do Brasil IT+ na Web Summit AGILE Inc, Automni, Implanta IT Solutions, Liax Tecnologia, KNBS, Programmers, Prosperi, Pulsus, TININOVA e Usabit.

Em 2023, está programada a primeira edição do Web Summit no Brasil, a ser realizada em maio, no Rio de Janeiro.