Pesquisar
Close this search box.

MWC23: Huawei e Softex lançam whitepaper sobre redes de fibra ótica 5G

Por Redação Softex *

A Huawei, em parceria com a Softex e a Teleco, apresentou, na manhã de hoje (1°) no MWC23, em Barcelona, o whitepaper “F5G – O Brasil Conectado”. O lançamento contou com a participação de Sun Baocheng, presidente da Huawei Brasil; Atilio Rulli, vice-presidente de Relações Públicas da Huawei na América Latina e Caribe; Carlos Lauria, diretor de Relações Governamentais e Assuntos Regulatórios da Huawei; Ruben Delgado, presidente da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex) e Jorge Viana, presidente da ApexBrasil, além de integrantes da delegação brasileira, executivos e jornalistas.

O F5G (fixed 5G) foi proposto pela primeira vez no MWC Shanghai em 2019. Anos depois, tornou-se um consenso da indústria, assim como o 5G. O mercado brasileiro de banda larga fixa encontra-se no estágio inicial da era F5G e teve um crescimento notável ao longo dos últimos anos. Com um crescimento médio de 7% desde 2014, a assinatura de banda larga fixa totalizou 42,1 milhões no primeiro trimestre de 2022. Nos últimos dez anos, a fibra óptica tornou-se a tecnologia mais utilizada no mercado de banda larga fixa. Segundo dados da Conexis, entre os mais de 40 milhões de assinantes de banda larga fixa até 2022, até 65% terão acesso à tecnologia de fibra óptica. Nos últimos 10 anos, o acesso à fibra óptica cresceu cerca de 28 vezes para os atuais 27,7 milhões de usuários.

“O Brasil está entrando em uma excitante nova era de comunicações, e as redes fixas desempenham um papel essencial nessa evolução ao lado e em cooperação com as redes móveis. Com tecnologias de fibra óptica, as redes fixas de 5a geração oferecem larguras de banda mais altas e maior disponibilidade do que as redes móveis e têm potencial para suportar as aplicações promissoras do futuro, como vídeo de ultra-alta definição, e-saúde, escritório em nuvem, ensino online, entretenimento online, realidade virtual (VR), e realidade aumentada (AR). O F5G foi projetado para trazer benefícios sem precedentes às redes e comunicações fixas brasileiras”, explicou Carlos Lauria.

Para Ruben Delgado, “é grande o desafio de entregar velocidades de dados mais rápidas, conectividade mais confiável e maior capacidade de dispositivos conectados em uma única rede de forma a contribuir para o crescimento da economia e de toda a sociedade. Sua superação passa, obrigatoriamente, pela condução de políticas públicas de incentivo ao investimento em infraestrutura e Pesquisa e Desenvolvimento na área de 5G, pelo estabelecimento de parcerias entre o setor público e privado, pela educação e treinamento para que as pessoas possam aproveitar ao máximo as oportunidades oferecidas pela tecnologia 5G e pela criação de um arcabouço jurídico para garantir que os direitos dos consumidores sejam protegidos e que a competição seja sempre saudável”.

O artigo apresenta informações e dados importantes sobre a evolução das redes fixas, em especial, de fibra óptica no Brasil e no mundo e oferece recomendações e sugestões de políticas públicas que diminuam o abismo digital existente no país, reforçando a importância das novas tecnologias para a criação de cidades inteligentes e sustentáveis, além de novas formas de e-cidadania, na qual habilidades com dispositivos móveis e com os serviços em ultra-velocidade são essenciais.

Lilia Zhuli, vice-presidente de Public Affairs da Huawei Brasil; Sun Baocheng, presidente da Huawei Brasil; Atilio Rulli, vice-presidente de Relações Públicas da Huawei na América Latina e Caribe; Carlos Lauria, diretor de Relações Governamentais e Assuntos Regulatórios da Huawei; Ruben Delgado, presidente da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex) e Jorge Viana, presidente da ApexBrasil 

*Com informações ASCOM Huawei, em Barcelona

plugins premium WordPress
Rolar para cima