Pesquisar
Close this search box.

MCTI lança programa CI Inovador para capacitação profissional voltada à microeletrônica e abre edital para chamada de ICTs

Por Karen Kornilovicz//

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) anuncia o lançamento do edital para seleção de ICTs (Instituição Científica, Tecnológica e de Inovação) interessadas em integrar o Programa Residência em Microeletrônica – CI Inovador.

Executado pela Softex no âmbito do Programa Prioritário PNM Design Microeletrônica seus objetivos são promover a formação de recursos humanos na área de microeletrônica; capacitar gestores e empreendedores, aumentar a densidade empreendedora nesse segmento e fortalecer o ecossistema nacional de microeletrônica. Com duração estimada em dois anos, ele contará com R$ 33 milhões em recursos e com o apoio da SBMicro, da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) para a sua realização.

“A microeletrônica desempenha um papel vital na economia global, impulsionando o desenvolvimento de tecnologias inovadoras em diversos setores. Esse programa abrange parcerias colaborativas entre ICTs e indústria – inclusive em nível internacional, uma forma eficaz de fornecer aos estudantes acesso a conhecimentos práticos e experiência no setor, enriquecendo assim a formação dos alunos”, destaca Hamilton José Mendes da Silva, diretor do Departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital (DECTI) do MCTI.

Nesta primeira fase do CI Inovador serão escolhidos três ICTs credenciados ao CATI e executores de projetos do Programa de Parcerias para Investimentos (PPI) que ficarão responsáveis por efetuar o processo de seleção e acompanhamento de 200 estudantes, organização das trilhas de capacitação para os perfis técnico e gestor, montagem da curadoria dos conteúdos, definição dos projetos para as etapas de vivência internacional e in company, além da gestão das bolsas.

Os ICTs selecionados deverão comprovar experiência na execução de projetos ou programa de microeletrônica nacional ou de relevante impacto e junto ao setor produtivo; além de possuir equipe técnica especializada e infraestrutura física adequada para a realização de projetos científicos e tecnológicos.

“Esse programa chega em um momento em que o mundo enfrenta um apagão gigante no segmento de semicondutores e necessita de técnicos nas áreas de design e de produção. O CI Inovador se diferencia por capacitar não apenas pessoas com perfil técnico, mas também empreendedores que colaborarão para alavancar a densidade de empresas especializadas, fortalecendo assim o ecossistema nacional de microeletrônica”, avalia Diônes Lima, vice-presidente executivo da Softex.

Poucos países detêm a tecnologia para a fabricação de semicondutores, que são empregados em larga escala em uma enorme gama de indústrias, como smartphones, computadores, tablets, televisores, câmeras digitais, iluminação (LEDs); medicina (em equipamentos médicos como tomógrafos e aparelhos de ressonância magnética); telecomunicações e indústria automotiva, para citar apenas alguns.

Estratégico para a economia nacional e para o desenvolvimento tecnológico do país, o setor de semicondutores, segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Semicondutores (ABISEMI), fatura mais de R$ 3 bilhões por ano, gera mais de 2.500 empregos qualificados e investe mais de US$ 100 milhões em atividades de PD&I.

Para mais informações sobre o CI Inovador e o edital de chamada para ICTs, visite https://ciinovador.softex.br/. As inscrições prosseguem até 18 de agosto.

plugins premium WordPress
Rolar para cima