Há mais de duas décadas Softex e MCTI desenvolvem projetos em parceria para fomentar o ecossistema de ciência, tecnologia e inovação brasileiro

 

Na última terça-feira (11), o ministro da Marcos Pontes, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações  (MCTI), recebeu em audiência Ruben Delgado, presidente da Softex.

Na oportunidade, foi entregue o Relatório Anual de Atividades da entidade, livro que reúne em detalhes os resultados de todos os projetos desenvolvidos ao longo do último ano nas áreas de inovação, internacional, inteligência de mercado, investimentos, qualidade e capacitação.

Como parte da programação do encontro, Diônes Lima, vice-presidente da Softex, participou de live com Ministro para tratar do tema Inteligência Artificial e seus desdobramentos com novas oportunidades, trazendo ainda dados do Programa IA2 MCTI MCTI, desenvolvido em parceria pelas instituições.

“Essa live, bem como o projeto do  IA2,  comprovam a importância conferida pelo governo para a indústria de TI. E, como executores das políticas públicas nacionais para o setor, continuaremos a desenvolver, a apoiar e a disseminar ações que visam o aprimoramento e a alavancagem da inovação, dos negócios e da tecnologia no país”, destaca Diônes Lima.

Na visão do vice-presidente da Softex, o MCTI é hoje o grande financiador da inteligência artificial do Brasil e este ministério reúne programas importantes e com capilaridade para fomentar o seu desenvolvimento em âmbito nacional.

Segundo dados levantados no relatório AI Readiness Index 2019, feito pela Oxford Insights, o Brasil está em 40º lugar entre 192 países no que diz respeito a soluções de Inteligência Artificial. A previsão é de que a implementação dessa tecnologia emergente movimentará US$ 15 trilhões mundialmente até 2030.

O Brasil, portanto, vem crescendo quando o assunto é Inteligência Artificial. De acordo com informações da Accenture, apontadas pelo relatório da Oxford Insights, até 2035 o uso de IA promete levar a um aumento de um ponto percentual no PIB brasileiro.