O presidente da Softex, Ruben Delgado, participou na manhã desta quarta-feira (29), em Alcântara  (AM), do lançamento do programa MCTI Futuro, iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e que conta a coordenação da Softex. O programa foi lançado  como parte da série de quatro entregas em comemoração aos 1.000 Dias do Governo Federal.

O MCTI Futuro receberá um investimento de mais de R$ 150 milhões para os próximos três anos e deverá capacitar mais de 40 mil programadores com experiência prática em todo o Brasil em áreas como cloud computing, big data & analytics, mobility/social media, cybersecurity, Internet of Things (IoT), blockchain e robótica, inteligência artificial e machine learning, tratamento de dados, testes de software, entre outros.

“Neste momento de recuperação da pandemia, temos a necessidade de geração de empregos. Há muitos postos de trabalho aguardando pessoas. Então, como fechamos essa equação? Com a qualificação”, disse o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes.

Em seu discurso, o ministro ressaltou a busca por centenas de milhares de profissionais no setor de tecnologia da informação e comunicação (TICs) em todas as regiões do país e que tende a aumentar com o emprego cada vez mais intensivo da TI. “Executado em parceria com a Softex e outras organizações, o MCTI Brasil Futuro oferecerá somente neste início 40 mil vagas para a formação de profissionais. O futuro é da tecnologia, da inteligência artificial e do conhecimento”, destacou.

Para o secretário de Empreendedorismo e Inovação no MCTI, Paulo Alvim, em parceria é possível ir longe e fazer muito atendendo as demandas da sociedade. “E esta iniciativa é uma resposta concreta a uma necessidade do setor empresarial brasileiro. Um esforço onde, a partir de demandas do setor produtivo, o papel do Estado é o de apoiar, de estar junto e de contribuir para que a economia brasileira avance. Hoje, nos defrontamos com uma escassez de profissionais qualificados na área de TI e este programa, realizado em conjunto com mais de 30 instituições de ciência e tecnologia, inclusive do Amazonas, é uma resposta. É um programa voltado para os jovens que vão se deparar com um mercado de trabalho diferente”.

Segundo dados de um levantamento realizado pela unidade de inteligência, estudos e pesquisas da Softex, o déficit de profissionais de TI no país deverá superar 408 mil em 2022. E o processo de transformação digital, acelerado pela pandemia, tende a reforçar ainda mais a demanda por especialistas em tecnologias emergentes. 

“É fundamental entendermos para onde o mundo caminha. Esta é uma oportunidade para o Brasil quando o mundo inteiro está se digitalizando. E o que falta para nós? Mão de obra.  Dependemos de os jovens aderirem a esse movimento e se capacitarem. E essa é exatamente a proposta desse programa: pegar as muitas pessoas que estão hoje fora do mercado de trabalho, dar a elas capacitação e colocá-las em atividades produtivas para que possamos mudar as empresas e também o Brasil”, ressaltou Ruben Delgado, presidente da Softex, durante a solenidade.

Para assistir ao lançamento do programa MCTI Futuro clique aqui