Programa IA² MCTI premiou ICTs durante o Softex Experience

O Softex Experience, um dos maiores encontros de inovação do país e realizado em São Paulo no último dia 17 de maio, marcou o encerramento do Programa IA² MCTI, uma iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) coordenada pela Softex.

Seu objetivo foi acelerar projetos e soluções em inteligência artificial para aumentar a competitividade brasileira através da inovação aberta, conectando startups, ICTs, aceleradoras e empresas.

Em 2021, o IA² MCTI selecionou 26 ICTs e 13 Aceleradoras de 12 estados do país em sua primeira fase e recebeu 736 inscrições de projetos de pesquisa na etapa seguinte. Destes, 28 foram acelerados. Em sua terceira e última fase, 15 empresas âncora foram escolhidas para se conectar a 10 startups.

Para cada R$ 1,00 público investido, houve um retorno de R$ 1,03 de investimento privado. Além dos 28 projetos acelerados, outros cinco firmaram contrato de aceleração fora do programa e as startups captaram junto ao mercado R$ 9 milhões.

“O IA² MCTI se diferenciou de outras iniciativas pelo trabalho colaborativo executado entre academia, empresas, startups e ICTs desde seu kick-off. As boas práticas adotadas no relacionamento entre empresas e ICTs têm levado à ampliação do número de projetos inovadores, com resultados muito promissores para o país e achamos importante reconhecer isso”, disse Diônes Lima, vice-presidente executivo da Softex.

Por isso, o Softex Experience reservou um espaço em sua programação para reconhecer sete ICTs que que participaram do Programa e foram co-executoras dos projetos, garantindo a qualidade das tecnologias desenvolvidas e gerindo de forma idônea os recursos públicos oriundos do IA² MCTI a elas repassados.

Na oportunidade, foram premiadas a Fundação CPQD, EMBRAPA, FUMSOFT, SENAI Londrina, SENAI – Santa Catarina, SIDIA e Instituto de Pesquisas Eldorado.