Projeto Residência Técnica em TIC é lançado no Paraná e na região serrana do Rio de Janeiro

Em solenidade realizada na tarde desta segunda-feira (14) no Gabinete de Gestão Integrada no Palácio do Governo do Paraná, foi lançado oficialmente no Estado o Projeto Residência Técnica em TIC (RESTEC-7), uma iniciativa do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovações (MCTI) com coordenação da Softex.

O evento contou com as participações de Ulisses Martins Rosa, coordenador de Fomento à Inovação do MCTI, Ramiro Wahrhaftig, presidente da Fundação Araucária representando o Governo do Paraná; Marcelo Rangel, superintendente de inovação do Paraná; Aldo Nelson Bona, superintendente Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; Keli Guimarães, da Superintendência-Geral de Desempenho Econômico e Social (Sgdes); Diônes Lima, vice-presidente executivo da Softex;  Edvar Pera Jr, diretor-executivo do Núcleo Softex Campinas; Lucas Ribeiro, presidente da Assespro-PR; Adriano Krzyuy, vice-presidente de articulação política da Assespro-PR; Izoulet Cortes Filho, diretor de projetos e negócios internacionais da Assespro-PR, além de representantes de entidades empresarias e de apoio ao setor produtivo.

“Não estamos falando apenas de um projeto de capacitação, mas de uma política pública de transformação nacional que auxiliará, em muito, os grandes demandantes de profissionais do setor e, o que é também muito importante, com as habilidades interpessoais e técnicas necessárias. Esse projeto-piloto no Paraná tem tudo para dar certo pela vocação empreendedora do Estado e por seu mindset mulicultural”, disse Diônes Lima, vice-presidente executivo da Softex.

Para Ulisses Martins Rosa, coordenador de Fomento à Inovação do MCTI, a questão da formação de mão de obra qualificada para trabalhar com as habilidades do futuro é uma prioridade para o Ministério. “Capacitar profissionais em TICs com o viés demandado pelo mercado, mas como um complemento à formação regular para reduzir o gap entre a necessidade da indústria e a educação oferecida nas universidades, é essencial nesse momento”.

“O Paraná é atualmente o Vale do Silício da inovação no Brasil. Isso se dá pelo fato de todo o ambiente tecnológico e empreendedor compartilhar desse mesmo propósito, dos investimentos realizados e de sua vocação. Esse programa chega para apoiar o Estado na formação de profissionais que possam colaborar no desafio de sustentar essa  projeção do Estado no cenário de inovação nacional”, destacou Marcelo Rangel, superintendente de inovação do Paraná.

O Projeto Residência Técnica em TIC – batizado localmente de TechDev PR – é um programa com foco em pesquisa aplicada e formação profissional que tem por objetivo a implementação de um modelo inovador e escalável de capacitação tecnológica de pesquisadores e estudantes. Sua meta é promover treinamento para até mil alunos da região em seis meses e ir exatamente ao encontro do que as empresas precisam.

O projeto tem a plataforma Workover como base tecnológica para a realização dos cursos. Ela traz uma jornada com uma série de trilhas de formação e conteúdos gratuitos. A capacitação leva em conta habilidades interpessoais (soft skills) e técnicas (hard skills).

Os cursos oferecidos pelo programa vão capacitar profissionais para atuarem em atividades de concepção, desenvolvimento, publicação, manutenção e evolução de produtos e sistemas de base tecnológica, não somente em empresas que desenvolvem software, mas também em qualquer tipo de empresa que demande profissionais da área de sistemas e computação, permitindo, por exemplo, que os candidatos tenham contato com as tendências mais recentes em desenvolvimento de software, design e empreendedorismo.

“Desenvolvemos uma metodologia aplicada com muito sucesso em Campinas e que estamos levando para teste em outros ecossistemas”, explica Edvar Pera Jr, presidente do Núcleo Softex Campinas, citando como exemplo a aula magna realizada no Serratec, parque tecnológico da região serrana do Rio de Janeiro, na semana passada.

“No caso do Serratec, estamos juntando a metodologia deles com a desenvolvida em Campinas para enriquecimento mútuo e conexão”, complementa Edvar Pera Jr, acrescentando que lá a iniciativa é executada em conjunto com a Firjan/SENAI, Sinditec e outros parceiros.

O Projeto Residência Técnica em TIC integra o Programa MCTI Futuro: Futuro do Trabalho, Trabalho do Futuro, coordenado pela Secretaria de Empreendedorismo e Inovação (Sempi), com gestão da Softex e parceria com diversas instituições privadas. Ao todo, R$ 190 milhões serão empregados no programa. Os recursos são da Lei nº 8.248, de 23 de outubro de 1991.

Lançamento do Projeto Residência Técnica em TIC no Palácio do Governo do Paraná
plugins premium WordPress
Rolar para cima

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, aperfeiçoar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo.        

Gerenciar preferências de cookies

A maioria dos sites da Softex usa cookies. Cookies são pequenos arquivos de texto gravados no dispositivo para armazenar dados que serão usados posteriormente pelos servidores Web. A Softex e nossos parceiros usam cookies para lembrar suas preferências e configurações e analisar como os nossos sites estão funcionando. Para obter mais informações, consulte nosso guia de Política de Privacidade.

FuncionalAs informações coletadas por meio destes cookies são utilizadas para melhorar e personalizar a experiência do usuário, sendo que alguns cookies podem, por exemplo, ser utilizados para lembrar as preferências e escolhas do usuário, bem como para o oferecimento de conteúdo personalizado.

Google AnalyticsPermitimos que terceiros usem cookies de análise para entender como você usa nossos sites e como podemos melhorá-los. Isso também permite que terceiros possam desenvolver e aprimorar seus produtos, os quais podem ser usados em sites que não pertencem ou não são operados pela Softex. Por exemplo, eles são utilizados para coletar informações sobre as páginas que você visita e quantos cliques são necessários para realizar uma tarefa.

Mídias sociaisAssim como terceiros, usamos cookies de mídias sociais para mostrar anúncios e conteúdo com base nos perfis de redes sociais e na atividade em nossos sites. Eles são empregados para conectar sua atividade em nossos sites aos perfis de redes sociais para que os anúncios e o conteúdo visualizados em nossos sites e nas mídias sociais possam refletir melhor seus interesses.

Google AdwordsAssim como terceiros, usamos cookies de publicidade e marketing para mostrar novos anúncios após registrar os anúncios que você já viu. Eles também são utilizados para rastrear os anúncios nos quais você clica e mostrar anúncios mais relevantes para você. Por exemplo, eles são usados para detectar quando você clica em um anúncio e para mostrar anúncios com base em seus interesses nas mídias sociais e no histórico de navegação do site.

OutrosEventualmente, outros tipos de dados não previstos expressamente nesta Política de Privacidade poderão ser coletados, desde que sejam fornecidos com o consentimento do usuário, ou, ainda, que a coleta seja permitida com fundamento em outra base legal prevista em lei. Em qualquer caso, a coleta de dados e as atividades de tratamento dela decorrentes serão informadas aos usuários do site.