Por Karen Kornilovicz
Assessoria de Imprensa Softex

A Refinaria de Dados, startup de análise de dados integrante do portfólio do Programa IA2 MCTI, iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações  (MCTI) realizada com o apoio da Softex, foi adquirida pelo banco Modalmais.

O objetivo do Moldamais, uma instituição data driven (guiadas por dados), é acelerar o uso de inteligência de dados através do open-finance utilizando a robusta infraestrutura e tecnologia de coleta, pré-processamento, análise e visualização de dados da Refinaria, cujos produtos digitais para o mercado financeiro são produzidos com base em processamento de big data, inteligência artificial e machine learning.

“Esta é a primeira aquisição do portfólio de startups do IA2 MCTI, mas acreditamos que outras deverão ocorrer. Ela comprova que o rigoroso processo de seleção para o programa nos permitiu realmente trazer para junto das ICTs e das aceleradoras as melhores startups”, analisa Paulo Alvim, Secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTI.

Para ele, o IA2 MCTI deverá aquecer o Corporate Venture Capital (CVC), que é processo de investimento direto em startups, a partir da seleção das 15 empresas âncora do edital do programa, encerrado no último domingo, 2 de maio.

“As empresas participarão testando ou investindo nas tecnologias das 31 startups já participantes, oferecendo contrapartida financeira pelo projeto de seu interesse, entrando no negócio como sócias ou, ainda, no emprego dessas soluções”, complementa.

Com a aquisição, o Modalmais busca se tornar ainda mais relevante nas recomendações de investimentos e nos produtos e serviços oferecidos aos seus mais de 1 milhão de clientes.

O valor da transação, ainda sujeita à aprovação do banco Central, não foi revelado pelas partes e envolveu a aquisição de 100% da Refinaria de Dados.

 

O Programa IA² MCTI

O programa possui como missão desenvolver novas tecnologias em inteligência artificial conectando o universo empreendedor e de PD&I, através do desenvolvimento de negócios inovadores que estejam atuando na vanguarda tecnológica capaz de gerar maior produtividade para o setor produtivo brasileiro e por consequência, maior competitividade de nossas empresas.

Inicialmente, o Programa IA² MCTI selecionou 100 projetos para pré-aceleração que receberam mentoria e suporte técnico das ICCs e das aceleradoras com experiência aplicada em IA já cadastradas. Na sequência, foram escolhidas 31 startups que estão sendo aceleradas e desenvolvendo seus projetos em IA, para que possam se conectar com empresas âncora, através desta chamada. As empresas selecionadas se conectarão com startups em aceleração, que receberão mais de R$ 5 milhões em aplicação e adoção de soluções em IA.