Pesquisar
Close this search box.

Sistema Free Flow da Plataforma AI2, que inclui cobrança por trecho, é testado com êxito em Campinas

A equipe técnica da Plataforma AI2 (Ambiente de Integração e Interoperabilidade),  reuniu em Campinas no último dia 22 de abril, mais de 50 convidados para a apresentação do piloto de implementação de referência do Sistema Free Flow, integrando soluções tecnológicas de múltiplas empresas o pedágio de livre passagem e sem cancela. O evento demonstrou a possibilidade técnica de operação de identificação e classificação de veículos com múltiplas plataformas tecnológicas de identificação e classificação veicular.

Na oportunidade, foi simulada na Rodovia Santos Dumont, operada pela ABColinas, a proposta do Free Flow inserido na Plataforma AI2 e que contempla a leitura e a cobrança de veículos por meio de identificação veicular através de tecnologias como câmeras, Tags RFID tradicionais, Tag RFID embarcados em componentes automotivos ou  na placa do veículo e, também, por meio de aplicativos na eletrônica embarcada de veículos e smartphones.

A plataforma IA2 permite a integração e a coleta de dados dos sistemas de identificação veicular de maneira simples, independentemente da tecnologia utilizada, garantindo segurança e transparência. Ela inclui um mecanismo de gerenciamento de chaves (EGC) distribuído, que possibilita que cada fabricante comissione seus próprios dispositivos no sistema, mantendo a gestão das chaves pelos dispositivos de pista e permitindo auditoria pelos órgãos governamentais.

Os equipamentos de pista – como leitores de tags e outras tecnologias de identificação – podem ser integrados ao sistema com a mesma compatibilidade e segurança já encontrada nos atuais sistemas de interoperação entre as concessionárias de todo o país , favorecendo a implementação imediata do conceito sem aumento de custos ou ajustes profundos nos sistemas existentes.

A flexibilidade para uso de outras tecnologias, mantendo a compatibilidade legada, possibilita a evolução gradual do sistema conforme surgem novas tecnologias, aliviando o Estado do ônus de regulamentar cada uma delas. Além disso, o uso da plataforma AI2 elimina a necessidade de o Estado possuir infraestrutura para controle e geração de chaves de segurança, pois essa responsabilidade é delegada à iniciativa privada.

“Os resultados comprovaram que essa arquitetura, que inclui o conceito de vinculação de veículos e cadastro de usuários por meio de aplicativo, é segura, viável e possível de ser oferecida em qualquer rodovia do país por meio de um sistema único de identificação,  que permite garantir a arrecadação minimizando a evasão e ao mesmo tempo permitindo a justiça tarifária através do trecho percorrido. A Plataforma AI2 facilita a emissão de chaves pelos fabricantes ou operadores, a auditoria governamental e simplifica o desenvolvimento dos sistemas de controle pelas empresas integradoras, operadoras de sistemas de arrecadação de pedágios e concessionárias ao integrar de forma interoperável múltiplas tecnologias”, destaca Dario Thober, CEO do Centro de Pesquisas Avançadas Wernher von Braun.

Ele cita como benefícios do sistema o aumento dainclusão digital por meio da adesão via plataforma Gov.BR e o aumento a justiça tarifária pela possibilidade de realização de cobrança por quilômetro percorrido sem impactar negativamente a arrecadação do Estado ou dos concessionários devido a infraestrutura adicional necessária para a implementação da cobrança por trecho ter custo marginal quando comparado ao custo dos portais tradicionais.

Essa tarifação mais justa por quilômetro percorrido é possível porque o aplicativo inclui um Tag Virtual implementado como uma solução em smartphones que, quando ativado, possibilita o rastreamento do usuário de forma mais detalhada ao passar por “semipórticos”, portais de detecção mais simples e de custo reduzido.

Os resultados desta bem-sucedida prova de conceito  serão agora encaminhados para análise das agências reguladoras de rodovias e transportes.

A Plataforma AI2 é uma iniciativa governamental prioritária do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) executada pelo Centro de Pesquisas Avançadas von Braun e pelo Núcleo Softex Campinas (NSC) sob a coordenação da Softex.

Clique aqui e confira o Free Flow da Plataforma AI2 em operação.

Por Karen Kornilovicz
Agência Softex

plugins premium WordPress
Rolar para cima