De fácil implantação, seu objetivo é maximizar a produtividade e os resultados das empresas por meio da melhoria e da otimização de processos

O programa MPS.BR – Melhoria do Processo de Software da Softex, atualizou seu modelo MPS-Software. As modificações incluem uma estrutura mais simples, com ênfase nos projetos da empresa e em processos capazes de apoiar o aumento da produtividade, o desempenho e a qualidade nos negócios. Totalmente baseado na realidade do mercado brasileiro, é compatível com a nova versão do CMMI e com as normas ISO/IEC 12207 e ISO/IEC 33000.

Lançado há 16 anos, o MPS.BR é o único programa brasileiro de avaliação da capacidade de desenvolvimento de software e serviços voltado para setor de TIC e auxilia empresas de todos os portes na melhoria dos processos e na alavancagem da inovação, tornando-as mais competitivas e preparadas para os desafios do mercado.

O novo modelo MPS-Software é de mais fácil compreensão e implantação nas organizações, afinal, há uma crescente demanda do mercado por uma comprovação da aderência das empresas do setor de TICs a normas ou a modelos de referência de qualidade, como o MPS.BR.

“Além disso, a avaliação não apenas permite mensurar o grau de avanço das melhorias implementadas, como também auxilia na construção de um espírito de equipe em torno de uma meta comum”, explica Ruben Delgado, presidente da Softex.

O novo modelo MPS-Software pode ser implantado em organizações de qualquer perfil e tamanho e que empreguem qualquer metodologia, inclusive métodos ágeis. Comparado às normas estrangeiras, o MPS-Software tem menor custo de avaliação para atender às necessidades das empresas brasileiras.

O Programa MPS.BR contempla hoje três modelos de referência – Software, Serviços e Gestão de Pessoas – e conta com 9 instituições avaliadoras. Os três modelos do MPS contabilizam um total de 884 avaliações e mais de 6.500 pessoas capacitadas.