São Paulo recebeu na tarde desta quarta-feira  (27), o Demo Day da Turma 5 do Programa StartUp Brasil, iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) com gestão operacional da Softex, em parceria com aceleradoras.

O evento contou com o pitch de seis startups selecionadas da Turma 5 – Autenticco, Meerkat, Saipos, Wari, Zeeng e iTeleport – que apresentaram soluções para a gestão de eventos, gestão de apps de delivery para restaurantes, vivências virtuais e visão computacional, entre outras.

Subiram ao palco do Demo Day da Turma 5 Otávio Caixeta, diretor de Ecossistemas Inovadores da Secretaria de Inovações e Comunicações do MCTIC; Diônes Lima, vice-presidente da Softex; Franklin Ribeiro, Head de Startups Ecosystem da Investe SP; e o Dr. Chris Moore, especialista em tecnologia e inovação do Department of International Trade (DIT-UK). Entre os destaques do público, Marc Penzel, Founder e COO do Startup Genome; Hayo Cohen, founder da Israel Tech Hub, e representantes de grandes empresas como L’oreal, Makro Atacadista, Vale, Arcelor Mittal, além de representantes de comunidades como a Jaraqui Valley e o Porto Digital de Recife.

Responsável por apresentar o balanço do Programa, Otávio Caixeta lembrou o pioneirismo do Startup Brasil na estruturação de um ecossistema de inovação no país, anunciou a entrada em operação no início de 2020 do Startup Point, portal único de acesso reunindo as políticas do governo para apoio às startups e a importância da criação do Marco legal das startups, que deverá reduzir os entraves que dificultam a vida do empreendedor.

“O Startup Brasil é uma bem-sucedida parceria público privada focada no fomento do empreendedorismo digital. Recebemos um total de 3.315 inscrições em todas as chamadas, apoiamos 229 startups e criamos mais de 2.800 postos de trabalho. Das 229 aceleradas pelo programa, 49 já registram um faturamento anual superior a R$ 1 milhão”, destacou o diretor de Ecossistemas Inovadores da Secretaria de Inovações e Comunicações do MCTIC.

Caixeta informou ainda que as startups da Turma 5 receberam R$ 8.454.500,00 de investimento público e, em contrapartida, captaram em apenas 15 meses de programa R$ 1,98 milhão com suas aceleradoras e R$ 8,35 milhões de fundos de investimentos variados – nacionais, internacionais, anjos, entre outros.

A programação do Demo Day inclui também uma apresentação de Chris Moore, especialista em tecnologia e inovação do Department of International Trade (DIT-UK), sobre as oportunidades para a internacionalização de startups no Reino Unido.

“Estamos falando do maior celeiro de criação de empresas unicórnio da Europa e que reúne mais de 1.000 workplaces – 300 apenas em Londres; 30 clusters digitais, 150 incubadoras e 180 aceleradoras”, destacou Moore, acrescentando que o Reino Unido oferece uma série de programas de incentivo para a realização de projetos de desenvolvimento, P&D e inovação.

Para Diônes Lima, vice-presidente da Softex, o cenário para as startups é positivo tanto em termos de incentivos como de acesso a investimentos. “Criamos o grupo forte de startups de porte global. Encerramos um ciclo com o Demo Day, mas elas continuarão a integrar o portfólio do programa e a ter acesso aos benefícios e ao rol de parcerias firmadas”, explicou Diônes Lima, vice-presidente da Softex.

Ao longo do último ano, as 46 empresas integrantes da Turma 5 e provenientes de 14 Estados, trabalharam em parceria com 13 aceleradoras previamente qualificadas: ACE (São Paulo), Acelera Cimatec (Bahia), Acelera MGTI (Minas Gerais), Baita (São Paulo), Cesar.Labs (Pernambuco), FabriQ (Amazonas), Jump Brasil (Pernambuco), Outsource Brasil (Rio de Janeiro), Techmall (Minas Gerais), Ventiur (Rio Grande do Sul), Wave (Ceará), Wayra (São Paulo) e Wow (Rio Grande do Sul).

O grupo é composto de startups de segmentos variados entre eles, saúde, TI/Telecom, educação, finanças, varejo, agronegócio, energia, logística e transporte, mídia e comunicação, segurança e defesa, automotivo, eventos e turismo, moda e beleza.

Lançado em 2012, o Startup Brasil apoia empresas nascentes nacionais e internacionais com até quatro anos de existência e que desenvolvam produtos/serviços inovadores utilizando software, hardware ou serviços de TI. O programa já executou cinco ciclos de aceleração – de 2013 a 2019 – apoiando 229 startups nas cinco turmas, oriundas de 19 estados e 13 países.