Por Karen Kornilovicz
MLP Assessoria de Imprensa

Em mais uma iniciativa do Programa Prioritário em Informática (PPI) do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovações (MCTI) sob a coordenação da Softex, o Núcleo Softex Campinas (NSC) anunciou nesta terça-feira (24) o lançamento do Up Skill Centro-Oeste Paulista.

Realizado em parceria com a Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação (Asserti), seu objetivo é promover treinamento para até 5.000 alunos da região, preparando assim mão de obra especializada em tecnologia da informação para suprir a forte demanda de profissionais especializados neste setor.

Segundo dados de um levantamento realizado pela unidade de inteligência, estudos e pesquisas da Softex, o déficit de profissionais de TI no país deverá superar 408 mil em 2022.

“A região Centro Oeste-Paulista é uma das mais importantes para o Estado e possui uma demanda significativa de profissionais. O projeto permite que se tenha contato com as tendências mais recentes em desenvolvimento de software, design e empreendedorismo, o que contribui para dar acesso às empresas de base tecnológica a interessados que até então não possuíam pré-requisitos para participar dos processos de seleção”, explica Edvar Pera Jr., diretor-executivo do NSC.

O Up Skill Centro-Oeste Paulista emprega a plataforma Workover como a base tecnológica para a realização dos cursos e oferecerá aos interessados em ingressar nesse setor – ou para quem busca recolocação, uma série de trilhas de formação e cursos gratuitos.

O conteúdo programático prevê uma capacitação tanto em soft skills como em hard skills para que os alunos possam atuar não somente em empresas que desenvolvem software, mas também em qualquer organização que demande profissionais da área de sistemas e computação. Os cursos oferecidos contemplam atividades de concepção, desenvolvimento, publicação, manutenção e evolução de produtos e sistemas de base tecnológica.

O projeto buscará, também, o engajamento de empresas parceiras desta região, que disponibilizarão vagas aos alunos na plataforma e contribuirão para a formação dos conteúdos de acordo com as especialidades demandadas. Os currículos daqueles que concluem os cursos são disponibilizados às empresas e entidades participantes e/ou apoiadoras do projeto para que possam avaliar e, eventualmente, contratar estes profissionais.