Estão abertas até o próximo dia 30 as inscrições para empresas interessadas em testar e/ou investir em tecnologias focadas em IoT, Saúde, Energia e Mobilidade que serão implementadas no âmbito do programa nacional de inovação aberta TechD.

Sob a gestão da Softex, o TechD foi lançado no último dia 29 em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) com recursos da ordem de R$ 18 milhões e a missão de unir startups, empresas, centros de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I), e universidades para o desenvolvimento conjunto de projetos de alto impacto tecnológico.

O programa prevê a concessão de recursos de até R$ 500 mil de subversões por projeto de tecnologia selecionado. Para empresas com interesse em investir nas tecnologias que serão testadas, o edital possibilita que ofertem contrapartida financeira por projeto de interesse, que será somado ao valor do subsídio concedido. O programa também permite que as empresas sejam sócias ou obtenham exclusividade no uso das soluções que serão implementadas. A relação das empresas selecionadas será divulgada a partir do dia 10 de agosto.

Trata-se da segunda fase do TechD que procura subsidiar empresas que tenham interesse em desenvolver tecnologias através de processos de inovação aberta, permitindo seu acesso a soluções dedicadas exclusivamente aos seus interesses e necessidades e a uma rede qualificada de centros tecnológicos de excelência habilitados na fase 1 do programa. Com isso, é possível impactar de forma positiva na melhora da competitividade e eficiência do setor produtivo no Brasil. A terceira fase, prevista para meados de agosto, envolverá a chamada pública para que startups ou pesquisadores proponham projetos que apresentem soluções tecnológicas a serem validadas junto às empresas selecionadas pela fase 2 e ampliando seu mercado potencial tanto no Brasil como no exterior. A meta do TechD é apoiar no mínimo 30 projetos.

A íntegra do edital para as empresas está disponível no endereço http://techd.softex.br

A Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro – Softex – comunica a retificação do edital 12/2018, ANEXO 1 – LISTA DE SUBTEMAS E COMPETÊNCIAS DAS ICC HABILITADAS NO PROGRAMA PRIORITÁRIO SOFTEX – conforme documento publicado no site da Softex: https://www.softex.br/editais-e-chamadas/

Para mais detalhes do programa TechD acesse http://techd.softex.br/.

A Software by Maringá, agente Softex em Maringá e região, promove o XIV Wamps – Workshop Anual do MPS, que acontece no dia 24 de agosto

O TICNOVA 2018, considerado o maior evento de tecnologia e inovação do Sul do país, promovido pela Software by Maringá, será palco do XIV WAMPS – Workshop Anual do MPS, que trata da utilização e evolução tanto do Modelo MPS quanto do Programa MPS. BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro, promovido pela Softex. O workshop, que acontecerá no dia 24 de agosto, reunirá representantes da indústria, academia e governo, envolvidos e interessados na utilização e evolução dos modelos MPS. 

A escolha por Maringá não foi em vão. Atualmente Maringá é a segunda cidade com o maior número de certificações MPS.BR do Brasil, só perdendo para São Paulo.

O TICNOVA, em sua 6ª edição, será realizado entre os dias 23 e 26 de agosto, no Sebrae Maringá, reunindo empresários, profissionais, professores, pesquisadores e acadêmicos do ecossistema de TI.

O formato da sexta edição do TICNOVA acompanhará o dos anos anteriores: haverá uma palestra especial na abertura do evento no dia 23/08, e durante os três seguintes, conteúdos voltados para empresas, startups e profissionais (desenvolvedores), além de trilhas específicas para facilitar a participação de todos:

24/08 – Sexta:

  • Empresas e temas empresariais
  • WAMPS
  • Trilha Economia Criativa

25/08 – Sábado:

  • Profissionais (desenvolvedores)

26/08 – Domingo:

  • Startups

Desafio TICNOVA

Resolver problemas da cidade de Maringá, com o apoio da prefeitura, para gerar soluções para segurança pública, é o pano de fundo do Desafio TICNOVA, uma competição na qual as empresas podem apresentar os projetos e uma banca examinadora fará a avaliação, definindo a equipe vencedora. No ano passado, o TICNOVA teve formato de Hackaton e contou com 23 participantes distribuídos em nove equipes competiram para criar uma tecnologia que permitisse a entrega de medicamentos por meio de drones, concorrendo a um prêmio de R$ 5 mil, além de R$ 95 mil para investir na viabilização do projeto.

Sobre a Software by Maringá:

Aumentar a competitividade do setor de TI e das empresas de software é o objetivo da Software by Maringá, entidade de classe que congrega as empresas de Desenvolvimento de Software da região de Maringá, PR, desde a fundação em 2007. Por meio de encontros entre empresários, benchmarks do setor, incentivo e da melhor qualificação de gestores e profissionais, promover o crescimento das mais de 100 empresas, startups e profissionais autônomos associados, sempre fomentando a promoção de estudos e pesquisas, desenvolvimento de tecnologias inovadoras, produção e divulgação de informações e conhecimentos técnicos e científicos. Essa dedicação alcançou o reconhecimento do segmento, garantindo prêmios e certificações como a MPS.BR –  Melhorias no processo de Software Brasileiro, CMMI – que atesta aderência ao padrão internacional de qualidade de software, com indicadores e excelência de gestão para empresas de TI. A SbM pretende posicionar Maringá e região como um dos quatro principais polos de TI do Brasil, sendo referência como um Ecossistema de Inovação, indo muito mais além que o faturamento bruto do setor, R$ 610 milhões registrados em 2016.

Mais informações podem ser encontradas em: http://www.softwarebymaringa.com.br/

O tema da 8ª edição é “Transformação Digital do Brasil e as Políticas Públicas” e acontecerá no dia 20 de agosto de 2018, das 8:30 às 18:00, com mais de 20 palestrantes e painelistas de altíssimo nível, salas para rodadas de negócios e Exposição de Empresas.

Será coroado das 18:00 as 20:00, pelo Seminário Especial, com a entrega pelo ABES THINK TANK do estudo “BRASIL 2030 – uma contribuição do Setor de Software e Tecnologia” para os Candidatos à Presidência da República.

A programação tratará de um leque de novas tecnologias que estão na base da Transformação Digital, inteligência artificial, privacidade de dados, big data, de empreendedorismo, hubs de inovação e vai além.

A 8ª edição do ABES SOFTWARE CONFERENCE 2018 ocorrerá em pleno ano eleitoral, período propício para se discutir desde Segurança Jurídica e Tributária às políticas públicas que podem acelerar a transformação digital, o desenvolvimento tecnológico, o empreendedorismo, a inovação e a educação.

No seminário especial “BRASIL 2030 – uma contribuição do Setor de Software e Tecnologia” o ABES THINK TANK, coordenado por Vanda Scartezini e Dorothea Werneck, apresentará o estudo exclusivo “Transformação Digital para o Brasil 2030”, que será entregue como propostas do setor aos presidenciáveis.

 

Onde?

Trio Pérgola e Trio One Berrini Av. Eng. Luis Carlos Berrini, 105 8º Andar – Vila Olímpia – São Paulo, SP

Quando?

20 de Agosto de 2018 Segunda-feira (08:00 – 20:00) sendo:

08:00h – 17:00h – ABES Conference 2018

18:00h – 20:00h – Think Tank – Seminário Especial Presidenciaveis

 

Vagas Limitadas – Inscrições até 15/08/2018

http://www.comarteventos.com.br/abesconference2018/index.html#ingressos 

 

 

 

No dia 17 de julho será realizado em Brasília o segundo Encontro Tele.Síntese de 2018, para debater o tema “Tecnologias Móveis Terrestres, Tecnologias Satelitais e o avanço da IoT no Brasil”.
O Encontro irá reunir dirigentes de  operadoras de telefonia móvel e de satélite, do MCTIC, do BNDES, da Anatel e do NIC.br.

Entre os nomes já confirmados estão os diretores da Embratel/Claro, Eduardo Polidoro; da Oi, Mauro Fukuda; da Intelsat, Manoel Almeida; da Eutelsat, Eloi Stivalletti, além de representantes da TIM e da Vivo.

O secretário de Telecomunicações, André Borges, fará a palestra de encerramento conselheiro da Anatel, Leonardo de Morais, também já confirmou presença e vai participar da Mesa de Abertura, no período da manhã. Ricardo Rivera, gerente das indústrias de TICs do BNDEs irá participar do segundo painel da manhã, acompanhado de dirigente do NIC.br.

A programação completa pode ser vista aqui.

Não perca esse debate

Quando: 17 de julho, terça-feira
Onde: Brasília
Horário: 9h00 às 16h45m

Inscrição até o dia 10 de julho – Valor da inscrição: R$ 1.730,00 | por e-mail: camila@momentoeditorial.com.br ou pelo site
desconto de 30% (R$ 1.211,00) até o dia 03/07

Informações e inscrições: Camila Carvalho | camila@momentoeditorial.com.br
Ou +55 11 3124-7444

 

Iniciativa da Softex apoiará 30 projetos inovadores  focados em IoT, Saúde, Energia e Mobilidade

A Softex, em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), anunciou o lançamento do Programa TechD de apoio a tecnologias emergentes. O evento de apresentação, realizado no inovaBra, em São Paulo, reuniu mais de 140 participantes entre executivos de startups, empresas brasileiras, centros de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (P,D&I), Instituições de Pesquisa Científica e Tecnológica (ICTs) e universidades.

Acompanharam a apresentação do programa Thiago Camargo, Secretário de Políticas Digitais do MCTIC; Otavio Viegas Caixeta, Diretor da Secretaria de Políticas Digitais do MCTIC; Ruben Delgado, presidente Softex; além de representantes da Sociedade Brasileira de Computação (SBC), da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), instituições parceiras da iniciativa.

Sob a gestão da Softex, o TechD contará com recursos não reembolsáveis da ordem de R$ 18 milhões para impulsionar projetos inovadores focados em quatro linhas temáticas: IoT, Saúde, Energia e Mobilidade.

A missão do programa é fazer a ponte entre o universo empreendedor e o de pesquisa, gerando negócios inovadores e contribuindo para o fortalecimento do Sistema Nacional de Inovação Brasileiro por meio da integração e da maior convergência entre startups, centros de P&D, universidades e empresas do setor produtivo em geral que possam se interessar pelas tecnologias propostas.

“Esse orçamento vem do PPI (projetos prioritários de inovação), de recursos da Lei de Informática, e optamos em utilizá-los para conferir agilidade para produzir mais e mais rápido. Inicialmente, pretendemos apoiar 30 projetos”, disse o Secretário Thiago Camargo na abertura do evento.

O TechD contará na primeira rodada com recursos da ordem de R$ 13 milhões para investimentos em bolsas para pesquisadores e para apoio direto a projetos de pesquisa por meio das ICTs – sendo 50% recursos do programa e 50% dos parceiros – além da expectativa de captação de mais R$ 4 milhões junto às empresas consumidoras de tecnologia. Em uma segunda rodada, serão aportados pela Softex mais cerca de R$ 6 milhões.

A realização do TechD está dividida em três fases. A primeira, focada na assinatura de parcerias com as instituições com capacidade de desenvolvimento tecnológico dentro das quatro linhas temáticas já foi encerrada e firmou 29 acordos.

Na sua segunda fase o convite é para grandes empresas – as chamadas empresas-âncora – que tenham interesse em consumir ou investir nesses temas. A chamada pública já foi realizada e as participantes serão anunciadas em agosto.

A terceira etapa envolve a chamada pública para que startups ou pesquisadores proponham projetos que apresentem soluções a serem validadas no mercado. Como plataforma de testes os participantes utilizarão as necessidades das empresas-âncora do programa. As soluções desenvolvidas também serão validadas junto ao seu mercado potencial tanto no Brasil como no exterior.

Para sustentar a importância dos investimentos em P,D&I, o lançamento da segunda fase do TechD incluiu a apresentação das iniciativas em open innovation da Vale S.A, da CPFL, da Votorantim e da Portal Telemedicina.

Motivação e benefícios  – O TechD surgiu de um levantamento realizado pelo Comitê da Área de Tecnologia da Informação (CATI), vinculado à Secretaria de Políticas Digitais (SEPOD) que, reconhecendo as necessidades de acompanhar as tendências tecnológicas mundiais, elencou algumas áreas temáticas consideradas prioritárias, com destaque para soluções de Inteligência Artificial, IoT, Computação Cognitiva e de Alto Desempenho, Big Data & Analytics, Tecnologias em Nuvem e Cibersegurança.

Os desafios gerados por essas novas tecnologias exigem tanto do ambiente empreendedor e acadêmico como também das empresas o conhecimento e a capacidade de integrar software, hardware e serviços de TI no desenvolvimento de aplicações complexas.

Além de tornar a produção científica uma importante ferramenta no posicionamento mundial do setor de software, hardware e serviços de TI, o TechD colaborará para o desenvolvimento de tecnologias com maior valor agregado e que possam contribuir para melhorar o ranking do Brasil como país inovador. Hoje, figuramos na 99ª posição no Global Innovation Index 2017.

O MCTIC e Softex apontam ainda entre os benefícios gerados pelo TechD o desenvolvimento de competências para P,D&I em IoT, Saúde, Energia e Mobilidade; a transferência tecnológica entre empresas, ICTs e startups; o aumento do número de patentes e registros, a redução dos custos na utilização de tecnologias habilitadoras por empresas brasileiras e o aumento da exposição no exterior de companhias e soluções brasileiras de alto valor agregado. A sociedade também será favorecida direta ou indiretamente através das tecnologias desenvolvidas e dos empregos e especializações gerados.

“O apoio às atividades de P,D&I que visem negócios inovadores alinhados às novas tendências tecnológicas permitirá construir uma competência nacional para o desenvolvimento de aplicações avançadas de software, hardware e serviços de TI, contribuindo para posicionar o Brasil como um dos protagonistas mundiais do setor, tornando o país menos dependente de tecnologias internacionais, produzindo serviços inovadores de maior valor agregado e altamente competitivos no mercado internacional”, explica Ruben Delgado, presidente da Softex.

Para mais informações sobre o TechD acesse: http://techd.softex.br/