Mapeamento do uso da Propriedade Intelectual pelo mercado de Software realizado pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Questionário eletrônico simplificado disponível até o dia 15 de julho 2019.

http://epesquisa.inpi.gov.br/index.php/347642/lang-pt-BR

O deputado federal Marcos Pereira (PRB/SP) foi eleito presidente do Conselho de Administração da Associação Para Promoção da Excelência do Software Brasileiro – Softex, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que há mais de 20 anos atua no desenvolvimento, promoção e fomento  da Indústria Brasileira de Software e Serviços de TI.

A posse ocorreu durante a 67ª reunião do Conselho de Administração da Softex realizada na Sala dos Conselhos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e contou com as presenças de Júlio Semeghini, Secretário-Executivo do MCTIC; Paulo Alvim, Secretário de Empreendedorismo e Inovação do MCTIC; Walter Pinheiro, Secretário de Planejamento da Bahia; do juiz Bráulio Gusmão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ); Ruben Delgado, presidente da Softex; Diônes Lima, vice-presidente da Softex, entre outras autoridades e membros do Conselho da entidade.

Marcos Antônio Pereira, 47 anos, é advogado, professor e o atual 1º vice-presidente da Câmara dos Deputados e do Congresso Nacional do Brasil. Ex-ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços e presidente nacional do Partido Republicano Brasileiro (PRB), Marcos Pereira é capixaba e foi eleito deputado federal por São Paulo em 2018.

Na solenidade de posse, Marcos Pereira destacou ser urgente “não só a redefinição das políticas públicas para o setor de TIC, mas também o redesenho da própria atuação do poder público frente à essa nova realidade, com a adoção de mecanismos tarifários, aduaneiros e de fomento financeiro totalmente aderentes à necessária agilidade trazida pelos novos tempos”.

Marcos Pereira destacou ainda a importância do papel da Softex nesse cenário, “atuando no sentindo de impulsionar o desenvolvimento científico e tecnológico por meio da difusão da cultura do empreendedorismo, fomentando as iniciativas de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I), além do necessário intercâmbio tecnológico e de conhecimento”.

Para Ruben Delgado, presidente da Softex, o ingresso do deputado no Conselho é um importante reforço para a entidade. “Ao longo de seu extenso trabalho na vida pública, Marcos Pereira acumulou sucessos, com destaque para a sua atuação à frente do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços onde, em menos de dois anos, o Brasil voltou a estar presente nos principais eventos econômicos internacionais. Esse mesmo dinamismo que fortaleceu a indústria nacional agora passa a ter como foco a indústria brasileira de TI, o que nos deixa ainda mais otimistas em relação ao sucesso do trabalho que a entidade está realizando”.

Também prestigiaram a solenidade de posse os conselheiros Wellington de Oliveira Barros Junior e Maria Cristina Olimpo Duarte Patoilo (BNDES); Alexandre Guilherme Motta Sarmento (CNPq); Alexandre Z. Barragat Andrade (FINEP); o ex-ministro, deputado e presidente do Conselho da Softex, Celso Pansera; Igor Manhães Nazareth e Luciano Cunha de Sousa (ME); Paulo César Rezende Alvin; Celestino Todesco e Otávio Caixeta (MCTIC); Rodolfo Fücher e  Francisco Camargo (ABES); Christian Santos (ASSESPRO); Sheila Oliveira Pires (ANPROTEC); Paulo Roberto Freire Cunha (SBC); Alberto Blois (Riosoft); Manoel Christovam de Amorim Neto (Softex Recife); Djalma Petit (Tecsoft); Anderson de Sousa (Senai Londrina) e Ricardo Vaz da Silva (Comtec).   

O projeto é uma iniciativa da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) e Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR).

A oficina de planejamento estratégico do Polo, que passa a integrar as Rotas de Integração, foi realizada ontem (03) e hoje (04) na sede da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste. Estiveram em debate o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE) e Sistema regional de Inovação, políticas nacionais de desenvolvimento regional e urbano, Rotas de Integração Nacional e Rota da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), tecnologias emergentes e transformação digital, entre outros temas relacionados à inovação.

A Região Metropolitana do Recife é a primeira localidade selecionada pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para a implementação da Rota de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC), o que se deve ao fato de ser considerada um dos principais centros produtores de tecnologia do Brasil. Outras três localidades também foram selecionadas pelo MDR: Paraná, Distrito Federal e Paraíba. A ideia é construir o diagnóstico territorial, traçar uma estratégia de ação compartilhada e elencar uma carteira de projetos a serem desenvolvidos por integrantes do Polo, que reunirá diversos produtores de inovação e de tecnologias da informação e comunicação na localidade. Os setores que atuam com TIC serão contemplados com ações do programa Rotas da Integração Nacional do MDR, cuja finalidade é estruturar e incentivar arranjos produtivos locais.

Os pontos positivos da RMR para a Rota de TIC elencados durante a oficina incluem programas inovadores de formação; redes de cooperação entre atores do Polo; lei estadual de inovação já aprovada; recursos não reembolsáveis e reembolsáveis subsidiados em expansão; incentivos fiscais para indústrias, exigindo contrapartida em projetos de inovação; além de abrigar o Marco Pernambuco da Moda, o Centro de Inovação da UFPE e o Porto Digital, única IG do Brasil associada à produção de serviços de TIC. Entre os entraves a serem vencidos está o déficit de mão de obra qualificada (programador, analista de sistemas, designers, gerentes de projetos, desenvolvedores de games).

Os pontos positivos da RMR para a Rota de TIC elencados durante a oficina incluem programas inovadores de formação; redes de cooperação entre atores do Polo; lei estadual de inovação já aprovada; recursos não reembolsáveis e reembolsáveis subsidiados em expansão; incentivos fiscais para indústrias, exigindo contrapartida em projetos de inovação; além de abrigar o Marco Pernambuco da Moda, o Centro de Inovação da UFPE e o Porto Digital, única IG do Brasil associada à produção de serviços de TIC. Entre os entraves a serem vencidos está o déficit de mão de obra qualificada (programador, analista de sistemas, designers, gerentes de projetos, desenvolvedores de games).

Participaram do evento representantes da Autarquia, Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação de Pernambuco, Porto Digital, Banco do Nordeste, Codevasf, Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex) e Rede Nacional de Pesquisa (RNP).

Fonte: Assessoria de Comunicação Social e Marketing Institucional Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste / (81) 2102-2102 / ascom@sudene.gov.br

Texto original: http://www.sudene.gov.br/component/content/article?id=1221