Quanto custa uma violação de dados?

Por semana, uma em cada 40 organizações sofre ataques cibernéticos, a começar pelos de ransomware (extorsão). Esse número, apurado no novo levantamento da Check Point Research (CPR), indica um aumento de 59% em relação a 2021. Houve também um crescimento expressivo no número de registros de ciberataques em geral: média de 1.200 ataques semanais por organização no mundo, um aumento de 32%. No Brasil, esse índice foi de 46%.

Mas, quanto custa uma violação de dados para uma organização? De acordo com o relatório anual Cost of a Data Breach Report (Custo de uma Violação de Dados) produzido pela IBM Security, custa US$ 4,35 milhões, uma alta história. O levantamento ouviu 550 organizações globalmente.

Com os custos de violação aumentando quase 13% nos últimos dois anos do relatório, as descobertas sugerem que esses incidentes também podem estar contribuindo para o aumento dos custos de bens e serviços. De fato, 60% das organizações estudadas aumentaram os preços de seus produtos ou serviços em razão da violação.

Além disso, 83% das organizações estudadas sofreram mais de uma violação de dados em sua vida. Outro fator que aumenta ao longo do tempo são os efeitos posteriores das violações nessas organizações, já que quase 50% dos custos desse delito são incorridos mais de um ano após o ataque.

O relatório ainda descobriu que:

  • quase 80% das organizações de infraestrutura crítica estudadas ainda não adotam estratégias de Confiança Zero (Zero Trust);
  • não vale a pena pagar por resgastes de ransomware;
  • 43% das organizações estudadas estão nos estágios iniciais ou não começaram a aplicar práticas de segurança em seus ambientes de Nuvem;
  • IA de segurança e automação lideram como economia de custos;
  • phishing foi a causa de violação mais cara, levando a US$ 4,91 milhões em custos médios de violação para as organizações que responderam.

Clique aqui para acessar o relatório completo.