Diante das mudanças no cenário e reafirmando nossa preocupação com a saúde dos colaboradores, das suas famílias e de toda a sociedade, decidimos instituir o trabalho remoto para todo nosso time a partir de 20/03/2020.

Seguindo as orientações das organizações de saúde, a medida visa reduzir o trânsito de pessoas e a propagação do novo coronavírus, reafirmando a importância da colaboração, do respeito e da empatia com o próximo. Por pautarmos sempre nossas ações na coletividade e no respeito ao próximo, estamos confiantes que vamos sair dessa pandemia mais humanos e conscientes.

Todos os projetos de nosso portfólio continuam ativos e nenhuma ação foi cancelada. As ações presenciais foram remanejadas para realização em formato online ou novas datas foram establecidas. Acesse o link a seguir e confira as atividades que estão sendo desenvolvidas: #estamosjuntos

Seguimos orientando empresários, startups, empreendedores e órgãos governamentais, buscando assim ser fonte segura de informação tecnóloga e de inovação.

Nossa equipe continua à disposição via e-mails e ainda em caso de dúvidas fale com comunicação@softex.br.

Cuidem-se todos! 

Equipe Softex Nacional

(editado em 28 de agosto de 2020)

ASSUNTO: Avaliações MPS-BR – Procedimentos para o período de contágio do Covid-19 (extensão de prazo).

Prezados,
Devido a esta pandemia do COVID-19 (Coronavírus), a SOFTEX e a ETM estabeleceram procedimentos que visam minimizar os impactos nas avaliações MPS-BR.

Em regime especial para este momento, atividades da avaliação poderão ser autorizadas para realização remota, no todo ou em partes.
Para isto, solicitações de autorização deverão ser enviadas para avaliações consideradas “URGENTES”, ou seja, cujo adiamento acarretaria em prejuízo para uma avaliação já iniciada ou para o negócio da empresa a ser avaliada.

Para cada avaliação considerada “URGENTE” uma solicitação de autorização deve ser enviada pelo coordenador da Instituição Avaliadora (IA) para a ETM (anacpzabeu@gmail.com e cristina.machado@gmail.com) com o seguinte conteúdo:
– Justificativa de urgência
– Proposta da IA para a condução da avaliação
  – quais atividades serão remotas
  – quem estará de modo presencial e/ou remoto

  –  quais ferramentas de comunicação e/ou acesso a artefatos serão utilizados
  –  cronograma da avaliação remota

  – como serão tratados o acordo de confidencialidade e a foto
  – outras condições
– Contexto da organização a ser avaliada (exemplo: quantas vezes a UO já fez avaliação, número de envolvidos, etc…)
– Anexar o comunicado de avaliação
Para avaliações que já tenham realizado a avaliação inicial, deverá ser enviado também o relatório de ajustes (já auditado).
Após o recebimento do email, a ETM poderá entrar em contato para mais esclarecimentos, se necessário.

A ETM avaliará as condições informadas e a resposta será enviada por email ao coordenador da IA, e ao auditor, para confirmação do modo de condução da avaliação.

Esses procedimentos se iniciam nesta data (17/03/2020) e estarão em vigor até dia 31/12/2020.

Observações importantes:

A solicitação de autorização para realização da avaliação remota NÃO substitui a comunicação da avaliação, que deve ser realizada após o recebimento da autorização.

As solicitações de autorização  são obrigatórias para avaliadores líderes quem forem realizar a primeira avaliação remota. Avaliadores líderes que já tenham finalizado pelo menos uma avaliação remota não precisam solicitar autorização para novas avaliações.

Aproveitamos para recomendar a todos os avaliadores líderes:
– evitar neste momento sessões com muitas pessoas na mesma sala
– para pessoas no grupo de risco ou com sinais de gripe, realizar sessões via remota sempre que possível
– solicitar que as salas tenham janelas, álcool gel, etc… e que seja feita limpeza ao final da manhã/tarde

As ações acima visam proteger todos os envolvidos e colaborar com a situação nacional e mundial para minimizar a propagação do vírus.

  • A região apresenta forte potencial para se constituir em polo de desenvolvimento tecnológico, podendo promover transformação na matriz econômica
  • Para que isso ocorra, o estudo recomenda o desenvolvimento de um ecossistema de empreendedorismo capaz de atrair investimentos para a promoção de inovações tecnológicas

Com o objetivo de traçar um panorama da conjuntura econômica e das tendências no ecossistema digital na região Amazônica, o Observatório Softex anuncia o lançamento do estudo “Overview Econômico e de Inovação na Área de Atuação da Suframa”, que abrange os estados do Amazonas, Acre, Roraima, Rondônia e os municípios de Macapá e Santana, no Amapá.

Realizado em parceria com a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) como parte do Programa Prioritário de Fomento ao Empreendedorismo Inovador (PPEI), o levantamento identificou 211 startups na região Norte, um número que representa aproximadamente 2% do total de empresas de base tecnológica no Brasil. Destas, 72% nunca foram incubadas nem aceleradas e 86% não receberam nenhum investimento. Apenas duas aceleradoras foram identificadas.

Para o Coronel Alfredo Alexandre Menezes Júnior, superintendente da Suframa, as empresas não questionam mais se as mudanças disruptivas devem ou não ser implementadas. “A questão é quando e como elas se tornarão realidade. Nosso objetivo é inserir, por meio da inovação e do empreendedorismo, as companhias da região Norte nesse novo cenário, de forma a estimular novos vetores econômicos tanto do ponto de vista do fomento à modernização da indústria, quanto da geração de novos nichos de mercado e na direção do pleno estabelecimento de um polo tecnológico na região”.

O estudo do Observatório Softex constatou haver uma base industrial forte e estruturada na Zona Franca de Manaus (ZFM), onde os negócios se mostram rentáveis e as empresas investem em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D). O PIB da região cresce a taxas mais aceleradas que no resto do Brasil e a força de trabalho empregada tem níveis de escolaridade mais altos que a média nacional.

O setor industrial responde atualmente por 25% do PIB das cinco unidades federais que compõem a ZFM, mas desde 2017 é perceptível um processo de desindustrialização.

Nesse cenário, a tecnologia e o empreendedorismo podem colaborar de forma relevante na ampliação da gama de produtos fabricados no Polo Industrial de Manaus (PIM). Hoje, os setores eletroeletrônico, bens de informática, duas rodas e químico respondem por 76% do total do faturamento. Ou seja: apenas quatro segmentos são responsáveis por pouco mais de ¾ do total das vendas do PIM.  

Uma análise mais aprofundada por produtos revela que, em 2018, apenas três – televisores com tela LCD, celulares e motocicletas – respondiam por mais de 40% de todo o faturamento. Há, desta forma, potencial para ampliar a diversidade da pauta dos produtos fabricados na região. E a inovação pode incidir favoravelmente nesta transformação.

Bens de informática são o segundo principal grupo de produtos do Polo Industrial de Manaus em termos de faturamento, representando 21% da receita total. Entre 2013 e 2018, a taxa de faturamento cresceu em média 8%, acima da média de faturamento geral das empresas do PIM (5,5%). Entretanto, ela ainda tem pouca representatividade na pauta de exportação, apontando para uma oportunidade para atingir novos mercados fora do Brasil, principalmente com a alta do dólar.

Em relação à mão de obra, a maioria dos profissionais na região coberta pelos incentivos administrados pela Suframa se encontra na faixa dos 30 a 49 anos de idade (56%) e tem escolaridade média acima da nacional (26,1%). A participação feminina aumentou 44%, mais que a dos homens (29%) nos últimos dez anos.

O estudo ressalta ainda a necessidade de estímulo para o aumento do número de formandos em áreas ligadas à Tecnologia da Informação (3%) e Engenharia (2,8%), ambas relativamente abaixo de outras regiões e consideradas bases importantes para o desenvolvimento de polos tecnológicos. 

“É visível o potencial da região para se constituir em um polo de desenvolvimento tecnológico capaz de promover a transformação na matriz econômica e o acesso a novos mercados. Mas, para tanto, é necessário o fomento à construção de um ecossistema de empreendedorismo e à atração de investimentos para a promoção de inovações tecnológicas, o que estamos fazendo via PPEI. Só assim será possível construir uma nova mola propulsora para o progresso econômico e ampliar a competitividade dessas cinco unidades da federação”, analisa Ruben Delgado, presidente da Softex.

O estudo “Overview Econômico e de Inovação na Área de Atuação da SUFRAMA” está disponível para consulta gratuita em sua versão completa no endereço https://softex.br/inteligencia 

Gartner alerta que ações de Data & Analytics impactarão a construção da sociedade e o rumo das empresas na era digital

Analistas irão explorar as principais tendências da indústria na Conferência Gartner Data & Analytics, que acontecerá nos dias 19 e 20 de maio, em São Paulo

O Gartner, Inc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, alerta que as ações de Data & Analytics tomadas nos próximos dois anos impactarão não apenas a performance das organizações, mas também a construção da sociedade digital como um todo.

“Gerenciar as transformações e obter o melhor resultado a partir da base de dados é o maior desafio enfrentado pela área de Data e Analytics. Mas é preciso deixar claro que este é um tema que também está entre as maiores prioridades dos líderes de negócios. A variedade de mudanças é extensa e atinge todos os tipos de organizações”, diz Peter Krensky, Diretor de Pesquisas do Gartner e Chairman da Conferência Gartner Data & Analytics, que acontecerá nos dias 19 e 20 de maio, em São Paulo.

Com expectativa de receber mais de 2.100 profissionais e líderes de TI e negócios de todo o País, a conferência apresentará as mais recentes pesquisas do Gartner sobre o uso e gerenciamento de dados dentro da rotina das empresas. Ao todo, serão mais de 80 sessões orientadas, com participação de 30 analistas brasileiros e internacionais.

O evento avaliará as novas estratégias do setor, apresentando orientações práticas para potencializar o uso das iniciativas de Data e Analytics como gerador de valor às companhias. “As transformações da tecnologia estão cada vez mais impactando os modelos de negócios, aumentando a necessidade de entender profundamente como utilizar as informações com uma mentalidade baseada em Dados e Analytics. Na Conferência Gartner Data & Analytics 2020, demonstraremos como lidar com os desafios que as empresas estão enfrentando e de que forma as organizações devem se preparar para liderar este novo momento”, diz o analista.

Como resultado, o Gartner avalia que a área de Data & Analytics deverá se consolidar como o elemento mais crítico para o sucesso dos negócios digitais na economia atual, posicionando-se cada vez mais como uma prioridade estratégica das companhias. Até 2022, 90% das estratégias corporativas mencionarão explicitamente a informação como um ativo corporativo crítico e a análise como uma competência essencial das operações.

Para debater o tema e apresentar soluções práticas para o futuro dos negócios digitais, a Conferência Gartner Data & Analytics 2020 será dividida em sete vertentes exclusivas: serão apresentadas análises e cases de sucesso sobre pontos como Liderança e Cultura; Estratégia e Resultados de Negócios; Analytics; Arquitetura de Dados; Inteligência Artificial, Ciência de Dados e Machine Learning; e Tecnologias Emergentes.

No evento, analistas brasileiros e internacionais vão apresentar conexões vitais entre tecnologias, gestão e cultura com um foco especial na gestão de Data & Analytics. Participantes poderão interagir com mais de profissionais, visionários e líderes de TI em um espaço único, voltado à geração de insights e compartilhamento de experiências.

Interessados em participar da Conferência Gartner Data & Analytics 2020 devem contatar o Gartner pelo e-mail conferencias.brasil@gartner.com, pelos telefones (11) 5632-5968 e 0800 006 3028, ou pelo site www.gartner.com/br/data. Use o código BRDSOF para desconto de R$ 575,00 na inscrição.