O evento, que é idealizado pela Softex, acontecerá no dia 30, às 13h

Por Fabrício Lourenço
Comunicação Softex

Brasília, 28 de junho de 2021. Lideranças de times sempre despertam interesse por conta da influência que os líderes exercem nas organizações, quaisquer que sejam. E nas empresas de tecnologia não seria diferente. Aliás, com a rapidez do advento tecnológico, a liderança se faz necessária até mesmo para definir metas a curto e longo prazos de empresas que atuam no cenário digital.

Tema importante e que chama atenção, a Liderança de times em empresas tecnológicas será discutida no MPS Talks desta quarta-feira (30), às 13h. A palestrante convidada para falar sobre o assunto é Vânia Capela (Eldorado).  Cabe lembrar que o MPS Talks tem meia hora de duração e as inscrições, que são gratuitas, podem ser efetuadas aqui.

 

Com Informações Assessoria de Imprensa MCTI

Brasília, 25 de junho de 2021.  A cerimônia de inauguração do Centro ocorreu na manhã desta sexta-feira (25), em Sorocaba (SP). O local é o pioneiro no país no conceito “hélice quíntupla”, que une conhecimento e inovação, estimulando o desenvolvimento tecnológico, especialmente baseado em Internet das Cosias (IoT)  e robótica.

Iniciativa da Secretaria de Empreendedorismo e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, o Centro foi criado no âmbito do Plano Nacional de IoT e da Estratégia Nacional para Transformação, o Governo Federal e a Prefeitura de Sorocaba, representando um marco histórico para a cidade de região.

Outro ponto de destaque é que a metodologia, aplicada no centro de excelência, será replicada nas indústrias em geral, universidades, escolas técnicas, entidades e organizações, permitindo a aplicação de novas tecnologias nas áreas de manufatura, logística, capacitação e desenvolvimento de pessoas. A Softex apoia a iniciativa e auxiliou no desenvolvimento da identidade visual do Centro.

Mais informações podem ser obtidas aqui.

 

Programa Ela [email protected] é o mais novo parceiro da Microsoft na missão de aumentar a participação feminina no mercado de tecnologia

 

Brasília, 25 de junho de 2021 – Em mais uma iniciativa conjunta com a Microsoft, a Softex, por meio do programa Ela [email protected], seu braço de empreendedorismo feminino e diversidade, está trabalhando para fortalecer a representatividade feminina na tecnologia.

Esse novo esforço ocorre por meio da parceria firmada com a plataforma digital MaisMulheres.Tech e com a comunidade de tecnologia WoMakersCode. Seu objetivo é capacitar 100 mil mulheres em todo Brasil através de cursos técnicos e orientação de carreira para fomentar a empregabilidade na indústria.

Segundo dados do Relatório Especial de Empreendedorismo Feminino no Brasil, divulgado no ano passado pelo Sebrae, 48% dos MEIs (Microempreendedores Individuais) são mulheres. Entretanto, no setor de TI, a participação feminina ainda é pequena: apenas 20% da força de trabalho do mercado formal de tecnologia da informação é formada por mulheres, de acordo com a pesquisa “Mulheres na TI”, realizada pela Softex.

O MaisMulheres.Tech reúne seis trilhas de capacitações gratuitas e online para mulheres que estão no mercado de tecnologia ou em transição de carreira. São elas: Computação em Nuvem, Infraestrutura, Segurança da Informação, DevOps, Desenvolvimento e Ciência de Dados e Inteligência Artificial. Com duração entre 4 horas e 8 horas, todos os cursos são ministrados por mulheres e garantem às participantes declaração de conclusão. Após o preenchimento do cadastro, as aulas devem ser finalizadas em até 30 dias.

“Para enfrentar essa disparidade entre homens e mulheres no mercado de tecnologia, precisamos ampliar as oportunidades de formação e construção de carreira nesse setor. Na Softex, acreditamos no poder da diversidade e do empreendedorismo feminino como um impulsionador do empoderamento.  As vagas em TI cresceram 310% no ano passado, há uma alta demanda de trabalho e as empresas estão interessadas em apostar em novos profissionais. Nunca houve um momento tão favorável para enfrentamos esse gap da presença feminina na área de tecnologia”, avalia Rayanny Nunes, gerente de inovação da entidade.

Startup BioTech acelerada pelos programas Conect Startup Brasil e
IA² MCTI, gerenciados pela Softex, espera estar presente em 1.000
hospitais do Brasil até 2023

O infarto é uma das principais causas de morte no mundo. Em 2020, foi a causa mortis de 130 mil brasileiros segundo levantamento realizado pelo  Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper), em parceria com o Ministério da Saúde.

Quando um paciente dá entrada em um hospital com suspeita de infarto, o médico efetua o diagnóstico utilizando como base o histórico clínico, o resultado do exame de eletrocardiograma (ECG) e da troponina, marcador bioquímico liberado quando ocorre a lesão no miocárdio. Porém, a doença pode levar à morte rapidamente e o resultado da troponina demanda hoje mais de uma hora para ser disponibilizado, o que aumenta em muito o risco de óbito ou o desenvolvimento de insuficiência cardíaca.

“Há alguns anos, com fortes dores no peito, passei por todo esse longo e agonizante processo. No final era apenas estresse, mas a experiência me fez pensar se não seria possível desenvolver uma solução  capaz de efetuar a leitura da troponina de forma mais rápida e precisa. Muitas vidas poderiam ser salvas se o processo pudesse ser agilizado”, relembra  Raul de Macedo, founder e CEO da startup Cor.Sync.

Engenheiro biomédico e mecatrônico pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), ele transformou sua pesquisa de mestrado na Cor.Sync, uma solução completa de auxílio ao diagnóstico de infarto no atendimento de emergência hospitalar. Ela é integrada por um dispositivo point of care capaz de entregar resultados de troponina com precisão laboratorial em menos de 10 minutos e uma plataforma de auxílio à decisão clínica. A startup acaba de ser aprovada no edital Tecnologias 4.0 da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), no edital Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e ser aceita para aceleração no Programa IA² MCTI.

“O Brasil é um celeiro de grandes ideias, mas muitas infelizmente acabam engavetadas. É muito importante e gratificante para nós ver uma ideia que nasceu na academia se materializar em um negócio inovador e capaz de efetivamente salvar vidas com o apoio de nossos programas”, Rayanny Nunes, gerente de inovação da Softex.

O processo desenvolvido pela Cor.Sync é muito ágil: uma gota de sangue é colocada em um biossensor. Em oito minutos, sem necessidade de envio a um laboratório ou uso de centrífuga, o dispositivo realiza a análise da troponina e um algoritmo fornece a probabilidade de o caso ser um infarto.

“O ponto de partida de toda essa nossa jornada teve início em 2019, quando fomos escolhidos para aceleração pelo Programa Conecta Startup Brasil, gerenciado pela Softex. Foi um divisor de águas que nos permitiu validar em campo a solução, agregar valor a ela e ainda garantir dedicação exclusiva ao desenvolvimento de um produto de alta complexidade científica”, destaca o CEO da Cor.Sync.

Foi durante o processo de teste de campo demandado pelo Conecta Startup Brasil que a equipe da Cor.Sync identificou que, além de medir a troponina, existia a necessidade de entender como interpretar o resultado. “Acabamos desenvolvendo um software que pega o resultado do exame da tropinina e cruza com os dados básicos do paciente usando inteligência artificial para fornecer o auxílio à decisão clínica”, explica Raul de Macedo.

Raul de Macedo, founder e CEO da startup Cor.Sync

 

Em fase de testes de validação clínica, a ideia da Cor.Sync é fornecer o dispositivo em comodato para os hospitais interessados com a cobrança de uma taxa mensal de assinatura e um consumível para cada teste.

“Queremos ser a Nespresso dos diagnósticos. Estamos falando de um universo potencial de 8 mil hospitais com emergência que realizam 7 milhões de atendimentos e apenas 1 milhão de testes de troponina por ano. Queremos elevar esse número e assim ajudar a salvar vidas. Em 2022, esperamos que o Cor.Sync esteja ofertado em 100 hospitais no Brasil e, em 2023, em 1.000”, conclui Raul de Macedo.

A capacitação contará com o apoio da Softex

Por Comunicação Softex

A Microsoft anunciou, recentemente, o lançamento da plataforma MaisMulheres.Tech, uma parceria com a WoMakersCode, com o  objetivo de capacitar 100 mil mulheres em todo Brasil. Mulheres interessadas em desenvolver a carreira no mercado de tecnologia podem participar.

Com duração entre 4h e 8h, todos os cursos serão ministrados por mulheres especialistas em tecnologia. Serão emitidos, támbém, certificados para cada curso. São 6 trilhas de capacitação gratuitas e online, a saber: Computação em Nuvem, Infra, Segurança de Informação, DevOps, Desenvolvimento e Ciência de Dados e IA.

O mercado de tecnologia é um dos que mais cresce no mundo, gerando milhares de oportunidades de carreira. De acordo com o estudo recente feito pela Brasscom, o setor de tecnologia demandará 420 mil profissionais em diversas áreas até 2024.

As inscrições são gratuitas e podem ser efetuadas no site https://bit.ly/3p91Tvq.

 

O evento conta com o apoio da Softex

Brasília, 21 de maio de 2021. O MPS Talks traz, nesta quarta (23), o tema “Fábrica de Testes: vantagens e desafios”, que será ministrado por Ismayle Santos (UFC). O evento, que acontece sempre às 13h e tem meia hora de duração, conta com o apoio da Softex.

Toda semana, precisamente às quartas-feiras, o MPS Talks traz um tema de interesse para todo o ecossistema. As inscrições para mais essa edição estão abertas e podem ser efetuadas aqui

Serviço

O quê? MPS Talks

Quando? Toda quarta, às 13h

Modalidade: online

Inscrições são gratuitas