Representada por seu gerente da qualidade, Nelson Franco, a Softex participou nos dias 16 de julho, no Personal Royal Hotel, em Caxias do Sul, da solenidade de entrega das avaliações MPS ao quarto grupo do Programa MPS.BR sob a coordenação do Trino Polo. Fundado em 2002, o Trino Polo reúne atualmente 100 empresas associadas de diversos segmentos do setor de informática da Serra Gaúcha, além de órgãos do governo, entidades de ensino superior e também de classe. Este grupo foi integrado por sete empresas. A Avacon Tecnologia (Canoas), Otimizy Sistemas Inteligentes (Garibaldi), S&W Sistemas (Nova Petrópolis) e as caxienses Sil Sistemas, TCS Sistemas para Gestão e W3 Informática foram avaliadas no nível G e a NL no nível F do MPS-SW (Software). Os grupos cooperativados para a obtenção da avaliação MPS tiveram início na Serra Gaúcha em 2010. O evento teve início com um pronunciamento do presidente do Trino Polo, Thiarlei Macedo, que destacou o preparo para o mercado internacional e enfatizou a relevância da gestão da inovação. Na sequencia, o consultor Leonardo Winkler, da instituição implementadora Engsoft, elogiou os bons resultados do MPS.BR, bem como o crescimento e comprometimento das empresas envolvidas. “A avaliação é válida por três anos e a evolução destas empresas deve ser constante, mesmo após o final desse processo. Elas deverão experimentar a partir de agora, além da melhora de seus processos, maior competitividade e melhoras na sua gestão, o que estimulará o seu crescimento sustentável”, pondera Nelson Franco, lembrando que a avaliação MPS vem sendo cada vez mais requisitada em licitações para compras de fábricas de software. No Brasil, o Programa MPS.BR já conta com 669 avaliações MPS-SW publicadas em desde setembro de 2005 até agora, além de 8 no exterior. O Rio Grande do Sul é a quinta região com o maior número de empresas avaliadas MPS no país: 56. Destas, 22 foram promovidas pelo Trino Polo. A meta da Softex para este ano é atingir a expressiva a marca de 700 avaliações MPS-SW. Representantes da WE Representantes da S&W               Representantes da NL e Nelson Franco da Softex Representantes da  TCS e Nelson Franco da Softex               Representantes da OTIMIZY Nelson Franco da Softex reresentante da SIL

Representada por seu gerente da qualidade, Nelson Franco, a Softex participou nos dias 16 de julho, no Personal Royal Hotel, em Caxias do Sul, da solenidade de entrega das avaliações MPS ao quarto grupo do Programa MPS.BR sob a coordenação do Trino Polo.

Fundado em 2002, o Trino Polo reúne atualmente 100 empresas associadas de diversos segmentos do setor de informática da Serra Gaúcha, além de órgãos do governo, entidades de ensino superior e também de classe.

Este grupo foi integrado por sete empresas. A Avacon Tecnologia (Canoas), Otimizy Sistemas Inteligentes (Garibaldi), S&W Sistemas (Nova Petrópolis) e as caxienses Sil Sistemas, TCS Sistemas para Gestão e W3 Informática foram avaliadas no nível G e a NL no nível F do MPS-SW (Software). Os grupos cooperativados para a obtenção da avaliação MPS tiveram início na Serra Gaúcha em 2010.

O evento teve início com um pronunciamento do presidente do Trino Polo, Thiarlei Macedo, que destacou o preparo para o mercado internacional e enfatizou a relevância da gestão da inovação. Na sequencia, o consultor Leonardo Winkler, da instituição implementadora Engsoft, elogiou os bons resultados do MPS.BR, bem como o crescimento e comprometimento das empresas envolvidas.

“A avaliação é válida por três anos e a evolução destas empresas deve ser constante, mesmo após o final desse processo. Elas deverão experimentar a partir de agora, além da melhora de seus processos, maior competitividade e melhoras na sua gestão, o que estimulará o seu crescimento sustentável”, pondera Nelson Franco, lembrando que a avaliação MPS vem sendo cada vez mais requisitada em licitações para compras de fábricas de software.

No Brasil, o Programa MPS.BR já conta com 669 avaliações MPS-SW publicadas em desde setembro de 2005 até agora, além de 8 no exterior. O Rio Grande do Sul é a quinta região com o maior número de empresas avaliadas MPS no país: 56. Destas, 22 foram promovidas pelo Trino Polo. A meta da Softex para este ano é atingir a expressiva a marca de 700 avaliações MPS-SW.

Representantes da WE

Representantes da S&W

 

 

 

 

 

 

 

Representantes da NL e Nelson Franco da Softex

Representantes da  TCS e Nelson Franco da Softex

 

 

 

 

 

 

 

Representantes da OTIMIZY

Nelson Franco da Softex reresentante da SIL

O país andino é hoje um dos principais mercados-alvo para 38 dos 81 setores apoiados pelos projetos de promoção comercial da Apex-Brasil

 

São Paulo, xx de julho de 2015 – A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e do Comércio Exterior (MDIC) promoverão, nos dias 22 e 23 de julho em Bogotá, na Colômbia, a quinta edição do “Brasil Tecnológico”.

Das 50 empresas brasileiras participantes, 13 são do setor de software e serviços de TI, integrando o Sistema Softex: TOTVs, Medilab Sistemas, MV, Softplan, Sikur, Algar Tech, MHA Sistemas, Log América Consultoria e Agronegócios, Interact Solutions, Fatto Consutoría y Sistemas, Audaces, Treetech e TIVIT. Elas se apresentarão sob a marca Brasil IT+, que identifica no exterior o setor de TI nacional. A iniciativa integra o projeto de promoção de exportações do setor de software e serviços de TI desenvolvido em parceria pela Softex com a Apex-Brasil.

O objetivo do evento, já realizado anteriormente na África do Sul, Peru e Rússia, é aprimorar o posicionamento de mercado das empresas nacionais com foco em tecnologia e reforçar a imagem do Brasil como um fornecedor tecnológico inovador e sustentável. A expectativa é que sejam gerados cerca de US$ 30 milhões em negócios.

“Assim como no Brasil, grande parte das empresas colombianas é de pequeno e médio porte. Acreditamos que iniciativas colaborativas são uma estratégia bastante eficaz para proporcionar às corporações de ambos os países mais musculatura e também uma oferta de soluções e serviços de TI de maior valor agregado”, explica Ruben Delgado, presidente executivo da Softex.

A Colômbia é hoje um dos principais mercados-alvo para 38 dos 81 setores apoiados pelos projetos de promoção comercial da Apex-Brasil e tem crescido em importância como parceiro comercial. No ano passado, o país registrou um crescimento de 4% em seu PIB, que chegou a US$ 387,7 bilhões. Em 2015, mantidas as projeções, deverá se transformar na segunda maior economia da América do Sul.

Durante os dois dias do Brasil Tecnológico, que contará com as presenças de David Barioni, presidente da Apex-Brasil, e de Armando Monteiro, ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, os empresários, representantes de governo, jornalistas e formadores de opinião colombianos poderão conhecer algumas das soluções desenvolvidas no Brasil em nove diferentes setores. São eles: tecnologia de informação, telecomunicações, eletroeletrônico, embalagens, médico-odontológico, fármacos e químicos, máquinas e equipamentos, defesa e sucroalcooleiro.

A programação da manhã está reservada para seminários destacando a expertise nacional nas áreas de bioenergia, saúde, agronegócio e maquinário. Das três apresentações selecionadas, duas envolvem empresas associadas ao Sistema Softex: a TOTVs, que comentará a sua bem-sucedida atuação na vertical de serviços, e a Medilab Sistemas, no mercado de saúde. O período da tarde será dedicado à realização de rodadas de negócio previamente agendadas.

“Nosso objetivo durante o Brasil Tecnológico é reforçar a marca da TOTVS na Colômbia, pois nossas soluções são bastante aderentes à realidade do mercado local, no qual já atuamos com muito sucesso”, explica Marcelo Cosentino, chief international sales and relationship officer da TOTVS, acrescentando o importante papel desempenhado pela Softex no auxílio às companhias brasileiras interessadas em iniciar seu processo de internacionalização.

O país andino é hoje um dos principais mercados-alvo para 38 dos 81 setores apoiados pelos projetos de promoção comercial da Apex-Brasil   São Paulo, xx de julho de 2015 – A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e do Comércio Exterior (MDIC) promoverão, nos dias 22 e 23 de julho em Bogotá, na Colômbia, a quinta edição do “Brasil Tecnológico”. Das 50 empresas brasileiras participantes, 13 são do setor de software e serviços de TI, integrando o Sistema Softex: TOTVs, Medilab Sistemas, MV, Softplan, Sikur, Algar Tech, MHA Sistemas, Log América Consultoria e Agronegócios, Interact Solutions, Fatto Consutoría y Sistemas, Audaces, Treetech e TIVIT. Elas se apresentarão sob a marca Brasil IT+, que identifica no exterior o setor de TI nacional. A iniciativa integra o projeto de promoção de exportações do setor de software e serviços de TI desenvolvido em parceria pela Softex com a Apex-Brasil. O objetivo do evento, já realizado anteriormente na África do Sul, Peru e Rússia, é aprimorar o posicionamento de mercado das empresas nacionais com foco em tecnologia e reforçar a imagem do Brasil como um fornecedor tecnológico inovador e sustentável. A expectativa é que sejam gerados cerca de US$ 30 milhões em negócios. “Assim como no Brasil, grande parte das empresas colombianas é de pequeno e médio porte. Acreditamos que iniciativas colaborativas são uma estratégia bastante eficaz para proporcionar às corporações de ambos os países mais musculatura e também uma oferta de soluções e serviços de TI de maior valor agregado”, explica Ruben Delgado, presidente executivo da Softex. A Colômbia é hoje um dos principais mercados-alvo para 38 dos 81 setores apoiados pelos projetos de promoção comercial da Apex-Brasil e tem crescido em importância como parceiro comercial. No ano passado, o país registrou um crescimento de 4% em seu PIB, que chegou a US$ 387,7 bilhões. Em 2015, mantidas as projeções, deverá se transformar na segunda maior economia da América do Sul. Durante os dois dias do Brasil Tecnológico, que contará com as presenças de David Barioni, presidente da Apex-Brasil, e de Armando Monteiro, ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, os empresários, representantes de governo, jornalistas e formadores de opinião colombianos poderão conhecer algumas das soluções desenvolvidas no Brasil em nove diferentes setores. São eles: tecnologia de informação, telecomunicações, eletroeletrônico, embalagens, médico-odontológico, fármacos e químicos, máquinas e equipamentos, defesa e sucroalcooleiro. A programação da manhã está reservada para seminários destacando a expertise nacional nas áreas de bioenergia, saúde, agronegócio e maquinário. Das três apresentações selecionadas, duas envolvem empresas associadas ao Sistema Softex: a TOTVs, que comentará a sua bem-sucedida atuação na vertical de serviços, e a Medilab Sistemas, no mercado de saúde. O período da tarde será dedicado à realização de rodadas de negócio previamente agendadas. “Nosso objetivo durante o Brasil Tecnológico é reforçar a marca da TOTVS na Colômbia, pois nossas soluções são bastante aderentes à realidade do mercado local, no qual já atuamos com muito sucesso”, explica Marcelo Cosentino, chief international sales and relationship officer da TOTVS, acrescentando o importante papel desempenhado pela Softex no auxílio às companhias brasileiras interessadas em iniciar seu processo de internacionalização.

O país andino é hoje um dos principais mercados-alvo para 38 dos 81 setores apoiados pelos projetos de promoção comercial da Apex-Brasil

 

São Paulo, xx de julho de 2015 – A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e o Ministério de Desenvolvimento, Indústria e do Comércio Exterior (MDIC) promoverão, nos dias 22 e 23 de julho em Bogotá, na Colômbia, a quinta edição do “Brasil Tecnológico”.

Das 50 empresas brasileiras participantes, 13 são do setor de software e serviços de TI, integrando o Sistema Softex: TOTVs, Medilab Sistemas, MV, Softplan, Sikur, Algar Tech, MHA Sistemas, Log América Consultoria e Agronegócios, Interact Solutions, Fatto Consutoría y Sistemas, Audaces, Treetech e TIVIT. Elas se apresentarão sob a marca Brasil IT+, que identifica no exterior o setor de TI nacional. A iniciativa integra o projeto de promoção de exportações do setor de software e serviços de TI desenvolvido em parceria pela Softex com a Apex-Brasil.

O objetivo do evento, já realizado anteriormente na África do Sul, Peru e Rússia, é aprimorar o posicionamento de mercado das empresas nacionais com foco em tecnologia e reforçar a imagem do Brasil como um fornecedor tecnológico inovador e sustentável. A expectativa é que sejam gerados cerca de US$ 30 milhões em negócios.

“Assim como no Brasil, grande parte das empresas colombianas é de pequeno e médio porte. Acreditamos que iniciativas colaborativas são uma estratégia bastante eficaz para proporcionar às corporações de ambos os países mais musculatura e também uma oferta de soluções e serviços de TI de maior valor agregado”, explica Ruben Delgado, presidente executivo da Softex.

A Colômbia é hoje um dos principais mercados-alvo para 38 dos 81 setores apoiados pelos projetos de promoção comercial da Apex-Brasil e tem crescido em importância como parceiro comercial. No ano passado, o país registrou um crescimento de 4% em seu PIB, que chegou a US$ 387,7 bilhões. Em 2015, mantidas as projeções, deverá se transformar na segunda maior economia da América do Sul.

Durante os dois dias do Brasil Tecnológico, que contará com as presenças de David Barioni, presidente da Apex-Brasil, e de Armando Monteiro, ministro de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, os empresários, representantes de governo, jornalistas e formadores de opinião colombianos poderão conhecer algumas das soluções desenvolvidas no Brasil em nove diferentes setores. São eles: tecnologia de informação, telecomunicações, eletroeletrônico, embalagens, médico-odontológico, fármacos e químicos, máquinas e equipamentos, defesa e sucroalcooleiro.

A programação da manhã está reservada para seminários destacando a expertise nacional nas áreas de bioenergia, saúde, agronegócio e maquinário. Das três apresentações selecionadas, duas envolvem empresas associadas ao Sistema Softex: a TOTVs, que comentará a sua bem-sucedida atuação na vertical de serviços, e a Medilab Sistemas, no mercado de saúde. O período da tarde será dedicado à realização de rodadas de negócio previamente agendadas.

“Nosso objetivo durante o Brasil Tecnológico é reforçar a marca da TOTVS na Colômbia, pois nossas soluções são bastante aderentes à realidade do mercado local, no qual já atuamos com muito sucesso”, explica Marcelo Cosentino, chief international sales and relationship officer da TOTVS, acrescentando o importante papel desempenhado pela Softex no auxílio às companhias brasileiras interessadas em iniciar seu processo de internacionalização.

A Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG), em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), promoveu dia 15 de julho, em Belo Horizonte o seminário “Tecnologia da Informação e Comunicação: oportunidades e desafios”, evento que integra o V Fórum Empresarial do MERCOSUL.

Ney Leal, vice-presidente executivo da Softex, foi um dos palestrantes no painel que analisará as Oportunidades de Negócios e de Cooperação em Inovação – Software e Hardware. Teve como moderador Evaldo Vilela, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) e contou também com as participações de Claudionor Coelho Junior, diretor da Synopsys Brasil; David Travesso, diretor do CSEM Brasil e CEO da Fir Capital; Marcelo Minhós, CEO da LC Eletrônica; e Berthier Ribeiro Neto, diretor de Engenharia do Google Brasil.

“Temos que preparar as nossas empresas para serem competitivas nesse novo mundo que faz uso intenso da internet das coisas e das análises de big data, para a realidade das cidades digitais e seu impacto na vida dos cidadãos”, avalia Ney Leal.

A programação do seminário inclui painéis, palestras e debates sobre o panorama da indústria de semicondutores, as oportunidades de integração das TICs entre os membros do bloco econômico e os mecanismos de fomento à inovação e ambiente tecnológico em Minas Gerais. Na oportunidade também serão promovidas rodadas de negócios, organizadas pela Apex-Brasil, em parceria com a FIEMG.

A solenidade de abertura reuniu, entre outras autoridades, Olavo Machado Júnior, presidente da FIEMG; Altamir Roso, Secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico do Governo de Minas Gerais; Miguel Corrêa, Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Governo de Minas Gerais; Carlos Eduardo Abijaodi, diretor de Desenvolvimento Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI); e Marco Crocco, presidente do Banco de Desenvolvimento do Estado de Minas Gerais (BDMG).