Gilberto Kassab abriu encontro do Conselho de Administração da Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro, que opera o programa Start-Up Brasil de estímulo ao empreendedorismo de base tecnológica.

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, destacou o alcance dos programas operados pela Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex) ao abrir a 62ª Reunião do Conselho de Administração nesta terça-feira (11).

“Existe um reconhecimento unânime dentro do ministério e do governo do excelente trabalho que a Softex desempenha junto ao país”, afirmou Kassab. “Coloco-me realmente à disposição como ministro e parceiro dessas iniciativas. As razões do nosso total apoio são suas grandes ações, a qualidade dos seus programas e a capilaridade da associação, seja do ponto de vista setorial ou regional, pela sua presença em todo o Brasil e em vários pontos do mundo.”

Durante o encontro, a assembleia geral da Softex elegeu e declarou como presidente do Conselho de Administração o deputado federal Sandro Alex (PSD-PR), vice-presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados (CCTCI).

O presidente da Softex, Ruben Delgado, apresentou ao ministro o relatório anual de 2016 e recordou momentos marcantes das duas décadas de história da organização social civil de interesse público (Oscip), hoje formada por uma rede de agentes regionais distribuídos por 13 estados e pelo Distrito Federal. A associação desenvolve ações para promover a melhoria da competitividade da indústria brasileira de software e serviços de tecnologia da informação (TI) e a disponibilidade de recursos humanos qualificados em pesquisa e negócios.

Trabalho

Executora de políticas públicas do governo federal para o setor de TI, a Softex opera o programa Start-Up Brasil, em busca de agregar um conjunto de atores e instituições em favor do empreendedorismo de base tecnológica. A associação também operacionaliza a plataforma Brasil Mais TI, a fim de oferecer capacitação gratuita a jovens e adultos, com ensino à distância pela internet. As duas ações surgiram do Programa Estratégico de Software e Serviços de Tecnologia da Informação (TI Maior), lançado em agosto de 2012 pela Secretaria de Política de Informática do MCTIC (Sepin).

Segundo Delgado, Sepin e Softex formatam a segunda geração do programa Brasil Mais TI. “Esse é o maior portal de educação tecnológica gratuita do mundo e pertence ao MCTIC”, ressaltou. “Os números são surpreendentes. Nós temos mais de 278 mil alunos cadastrados, 610 cursos em andamento e 175 mil seguidores nas redes sociais. Em 2016, oferecemos 35 cursos diferentes e tivemos mais de 4 milhões de acesso à página da plataforma.”

Atualmente, a plataforma alcança mais de 61 mil alunos matriculados em institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs). “O Brasil Mais TI já é uma base para os IFs, que o utilizam como ferramenta de aprendizado”, comentou o presidente da Softex. “Lançamos um portal para conectar empresas com vagas disponíveis a estudantes que tenham entregado currículo. É um matchmaking entre quem estudou e quem precisa de recursos humanos.”

Para Delgado, o Start-Up Brasil representa um marco entre os projetos da Sepin. “O sucesso foi tão estrondoso que, para cada dólar investido pelo governo, a iniciativa privada aportou 3,5 dólares”, disse.

O programa ficou em segundo lugar no 20º Concurso Inovação na Gestão Pública Federal, entregue em 2016 pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap) e pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG).

O presidente da Softex lembrou que o Brasil recebe a 19ª edição do encontro internacional Virtual Educa, em 2018, na Bahia. “Trata-se da maior feira do mundo na área de tecnologia para educação, promovida pela Organização dos Estados Americanos [OEA] para tentar diminuir a desigualdade, por exemplo, entre os Jardins, em São Paulo, e o interior do Piauí”, apontou. “A OEA acredita que a tecnologia é a única forma de equilibrar isso.”

A cada ano, um país membro da OEA recebe o Virtual Educa, evento voltado a difundir projetos inovadores no campo da educação e da formação profissional, com impacto no desenvolvimento humano. A edição deste ano ocorre em Bogotá, na Colômbia. Entidade sócia global da iniciativa, a Softex geralmente leva empresas brasileiras de TI aos encontros do programa pela América.